Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 21 de Novembro de 2018 |
27˚
(67) 3042-4141
Rural
Segunda-Feira, 05 de Novembro de 2018, 16h:37
Tamanho do texto A - A+

Rússia abre mercado para carne suína e bovina brasileira

Medida pode beneficiar os pecuaristas de MS, diz Famasul

Flávio Veras
Capital News

Divulgação/Assessoria

Show da Carcaça paga R$ 314 mil em bônus aos associados

As relações comerciais com a Rússia, interrompidas desde dezembro de 2017 

O Mapa (Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento) oficializou, na última quinta-feira (1), a reabertura do mercado russo para carne suína e bovina brasileira. Segundo a A Famasul (Federação da Agricultura e Pecuária de MS), o retorno de um importante comprador pode ter reflexo promissor para os pecuaristas sul-mato-grossenses.

 

De acordo com a Unida Técnica do Sistema Famasul as relações comerciais com a Rússia, interrompidas desde dezembro de 2017, serão retomadas em 9 unidades industriais reabilitadas para exportação, localizadas nos estados de São Paulo, Mato Grosso, Rio Grande do Sul, Goiás, Paraná e Minas Gerais.

 

“Neste momento, mesmo sem unidades reabilitadas a exportar para os russos em Mato Grosso do Sul, a notícia movimenta o setor pecuário do estado. Em 2017, por exemplo, exportamos 13,6 mil toneladas de carne bovina para a Rússia, faturando US$ 44 milhões, o que corresponde a 9,9% do resultado total no período”, ressaltou o presidente do Sistema Famasul, Mauricio Saito.

 

Saito destacou ainda que, “quando do embargo comercial às exportações, o mercado se reposicionou, redirecionando os produtos para outros players importadores, minimizando a dependência da Rússia. Ainda assim a reabertura deste mercado representa uma janela de oportunidades e reforça a qualidade da nossa carne”.

 

Em 2017 o Brasil exportou para a Rússia 151,6 mil toneladas de carne bovina com faturamento de US$ 487 milhões, o que representou 10,3% do volume total e 8% da receita brasileira com as vendas para o mercado externo. 

 

 

Em relação à carne suína o Brasil vendeu 259 mil toneladas e faturou US$ 693 milhões, sem a participação de Mato Grosso do Sul que não exporta essa carne aos russos.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix