Campo Grande/MS, Sexta-Feira, 18 de Agosto de 2017 | 04:50
27˚
(67) 3042-4141
Saúde
Sábado, 18 de Março de 2017, 11h:59
Tamanho do texto A - A+

Campo Grande tem déficit de R$ 18 milhões em recursos para custeio de UPA’s

Sem qualificação do Ministério da Saúde, recursos não são disponibilizados para a Capital

Flavia Andrade
Capital News

Eder Andrade/Prefeitura de Campo Grande

Para atender 25 bairros, prefeitura de Campo Grande inaugura UPA Leblon

UPA

Apenas a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) do Bairro Universitário de Campo Grande, tem certificado de qualidade emitido pelo Ministério da Saúde, com isso a Capital, perde anualmente R$ 18 milhões em recursos para custeio de cinco unidades de UPA, por falta de qualificação. 

 

A qualificação da UPA Universitário tem prazo de validade final para o ano de 2017, com isso a Secretaria Municipal de Saúde (Sesau) tentará renovar a qualificação e garantir os R$ 5,4 milhões que são transferidos à unidade desde 2013.

 

De acordo com o secretário de Saúde, Marcelo Vilela, “A vontade é de que até dezembro, todas as seis UPAs da Capital contêm com as adequações necessárias para que sejam aprovadas como qualificadas pelo Ministério da Saúde. No entanto, para isso, é necessário investimento tanto em infraestrutura quanto em capacitação de pessoal”, pontua secretário. 

 

As Unidades de Pronto Atendimento de Campo Grande estão localizadas nos bairros Coronel

Antonino, Leblon e Moreninhas, que são de porte III, e Vila Almeida, Universitário e Santa Mônica, que são de porte II. Todas elas já são habilitadas, via ministério, o que significa que já recebem recursos federais pelo fato de estarem funcionando. 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix