Campo Grande/MS, Terça-Feira, 26 de Setembro de 2017 | 10:21
27˚
(67) 3042-4141
Saúde
Terça-Feira, 29 de Agosto de 2017, 07h:21
Tamanho do texto A - A+

Cigarro mata mais de seis milhões por ano no mundo

Com mais de 4,7 mil substâncias presentes em sua composição, o cigarro está relacionado a várias doenças cardiovasculares

Fernanda Freitas
Capital News

Deurico/Capital News

Foto ilustrativa de cigarro, fumo, tabagismo, câncer

Segundo o Inca, o tabagismo é a maior causa evitável de morte no mundo

Nesta terça-feira (29), é comemorado o Dia Nacional de Combate ao Fumo. A data foi instituída em 1986 com o objetivo de conscientizar a população sobre os danos causados à saúde pelo uso do tabaco. Estatísticas da OMS (Organização Mundial da Saúde) apontam que mais de seis milhões de mortes acontecem todos os anos no mundo devido ao tabagismo.

Com mais de 4,7 mil substâncias presentes em sua composição, o cigarro está relacionado a doenças do sistema cardiovascular, como infartos, derrames e acidentes vasculares cerebrais (AVC); além de cânceres de boca, pulmão e de laringe. As doenças respiratórias mais recorrentes e associadas ao tabaco são enfisemas pulmonares, bronquite, infecções respiratórias e até embolia pulmonar.

Os malefícios não são notados apenas a longo prazo, algumas alterações no organismo podem ser percebidas no cotidiano de quem fuma. "As decorrências podem aparecer imediatamente com o aumento da pressão arterial, alterações de glicemia, mudanças no olfato e no paladar, na textura da pele, queda de cabelos", descreve Sérgio Pontes, do Inca (Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gome da Silva).

Por que as pessoas fumam?
Segundo o Instituto Nacional de Câncer, a nicotina presente em qualquer derivado do tabaco é considerada droga por possuir propriedades psicoativas, ou seja, ao ser inalada produz alteração no sistema nervoso central, trazendo modificação no estado emocional e comportamental do usuário que pode induzir ao abuso e dependência. O quadro de dependência resulta em tolerância, abstinência e comportamento compulsivo para consumir a droga, estabelecendo-se assim  um padrão de auto-administração  caracterizado pela necessidade tanto física quanto psicológica da substância, apesar do conhecimento de seus efeitos prejudiciais à saúde.

Muitos são os fatores que podem levar a pessoa a experimentar drogas, já que é histórica a tendência humana de buscar formas de alterar sua consciência de modo a produzir prazer e modificar seu humor. De maneira geral a possibilidade do encontro com a droga se dá na  adolescência, fase caracterizada por muitas transformações físicas e emocionais , angústias e busca de respostas.

Dependendo da suscetibilidade individual, alguns fatores serão decisivos para estimular o indivíduo atender a essa tendência humana de buscar nas drogas o alívio para suas tensões, tais como a aceitação social de uma determinada substância, seu fácil acesso, uso da droga por pessoas que tenham  papel de modelos de comportamento. Portanto, a sociedade pode contribuir de maneira significativa para que o acesso ao uso seja estimulado, causando adoecimentos em larga escala.

Quer parar de fumar?
Equivocadamente muitas pessoas acreditam que o tabagista é um “viciado", “sem força de vontade", “que não deixa de fumar porque não quer".  Não é isso. Na verdade quem fuma sofre de dependência química, ou seja, é alguém que ao tentar deixar de fumar, se defronta com grandes desconfortos físicos e psicológicos que trazem sofrimento, e que pode impor a necessidade de várias tentativas até que finalmente consiga abandonar o tabaco.

 

Para o Inca, após análise de pesquisas com fumantes e não fumantes, entender o que acontece com o tabagista e suas tentativas de parar de fumar é fundamental para que se possa ter a real dimensão do problema. Portanto, se você quer parar de fumar comece escolhendo uma data para ser o seu primeiro dia sem cigarro. Este dia não precisa ser um dia de sofrimento. Faça dele uma ocasião especial e procure programar outra coisa que goste de fazer para se distrair e relaxar.

Se não consegue parar de fumar sozinho procure um tratamento especializado. Para informações mais detalhadas, favor consultar a Coordenação de Controle do Tabagismo da sua Secretaria Estadual e/ou Municipal de Saúde.

Benefícios
Parar de fumar sempre vale a pena em qualquer momento da vida, mesmo que o fumante já esteja com alguma doença causada pelo cigarro, tais como câncer, enfisema ou derrame. A qualidade de vida melhora muito ao parar de fumar. Veja o que acontece se você parar de fumar agora:

 

  1. Após 20 minutos, a pressão sanguínea e a pulsação voltam ao normal;
  2. Após 2 horas, não há mais nicotina circulando no sangue
  3. Após 8 horas, o nível de oxigênio no sangue se normaliza
  4. Após 12 a 24 horas, os pulmões já funcionam melhor
  5. Após 2 dias, o olfato já percebe melhor os cheiros e o paladar já degusta melhor a comida
  6. Após 3 semanas, a respiração se torna mais fácil e a circulação melhora
  7. Após 1 ano, o risco de morte por infarto do miocárdio é reduzido à metade
  8. Após 10 anos, o risco de sofrer infarto será igual ao das pessoas que nunca fumaram.
  9. Quanto mais cedo você parar de fumar menor o risco de adoecer.


Primeiros passos para largar de vez o cigarro

  • Estar motivado a sair do vício. Não adianta a família mobilizar médicos e/ou investir se o paciente não estiver realmente determinado a parar de fumar;
  • Diminuir gradativamente o número de cigarros
  • Evitar carregar o maço ou a carteira de cigarros
  • Evitar deixar cinzeiros em casa
  • Evitar qualquer substância que possa estimular o fumo, tais como café e bebida alcoólica
  • Durante a motivação, falar para as pessoas próximas que está tentando parar de fumar, afim de ajudar no policiamento e no controle.

Com informações do Inca - Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gome da Silva.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix