Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 12 de Dezembro de 2018 |
27˚
(67) 3042-4141
Saúde
Segunda-Feira, 01 de Outubro de 2018, 14h:56
Tamanho do texto A - A+

Governo Federal autoriza repasse de R$ 6 milhões mensais para o Hospital do Trauma

Medida foi publicada no Diário Oficial da União desta segunda-feira

Leonardo Barbosa
Capital News

Divulgação/Assessoria

Obra de R$ 18 mi, Hospital do Trauma será inaugurado neste domingo

O início do atendimento da unidade hospitalar foi um esforço conjunto entre Governo do Estado, Prefeitura, Santa Casa de Campo Grande e Ministério Público Estadual

O Governo federal, por meio do Ministério da Saúde autorizou nesta segunda-feira (1), o repasse mensal de R$ 6 milhões para o funcionamento e estruturação do Hospital do Trauma, em Campo Grande. A liberação do recurso foi publicada no Diário Oficial da União.

 

A viabilização do repasse é fruto de diversas reuniões do secretário estadual de Saúde, Carlos Alberto Coimbra, com representantes do Ministério da Saúde em Brasília durante o mês de setembro. Serão repassados mensalmente para custeio do Hospital do Trauma R$ 8 milhões, sendo R$ 2 milhões da Secretaria Estadual de Saúde e R$ 6 milhões do Ministério da Saúde. A unidade começou a funcionar de forma gradual, em 10 de setembro, após mais de 20 anos. Em dezembro a previsão é de que a Unidade do Trauma esteja funcionando em sua totalidade, incluindo as cinco salas de cirurgias e os dez leitos de UTI.

 

Chico Ribeiro / Governo de MS

Projeto de reestruturação da Saúde constrói hospitais

Na Capital, o hospital do Trauma foi concluído 21 anos após o início da obra

Com mais de 6.600 metros quadrados de área construída, o local tem 100 leitos de internação, 10 leitos de UTI, 5 salas cirúrgicas, 2 salas para cirurgia de pequeno porte, 1 sala de fisioterapia, 1 sala de reabilitação, 3 salas de observação com 15 leitos, 2 salas de raio X, 1 sala de tomografia, 2 salas de odontologia, 3 consultórios e 1 sala de emergência.

 

As obras da estrutura do Hospital do trauma tiveram início em 1991 durante o governo Pedro Pedrossian. Entretanto o projeto era para ser uma maternidade anexa da Santa Casa. As obras foram paralisadas pela primeira vez em 1998 durante a gestão de Wilson Barbosa Martins. Em 2002 as obras foram retomadas, mas o projeto sofreu alteração para ser anexo geral da Santa Casa. Na época Campo Grande já tinha gestão plena em Saúde e era responsabilidade da prefeitura de Campo Grande, durante a gestão de André Puccinelli.

 

Em 2004, as obras são paralisadas pela segunda vez. Em 2009 é firmado Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre prefeitura de Campo Grande, Governo do Estado e Ministério Público Federal para a retomada da obra. Com nova alteração do projeto, o anexo em construção se torna o Hospital do Trauma durante gestão de Nelsinho Trad. Em 2013, as obras sofrem nova paralisação durante a troca de gestão entre Nelsinho e Alcides Bernal. 

 

 

Em 2016, após o Governo do Estado retomar a obra, em parceria com o Governo Federal e a Prefeitura, houve um aporte para a unidade no valor de R$ 8,4 milhões, recursos empregados pelo Governo do Estado no valor de R$ 1,6 milhão, Ministério da Saúde com R$ 2,5 milhões, Prefeitura de Campo Grande com R$ 3,2 milhões e Associação Beneficente de Campo Grande com R$ 890 mil. A Santa Casa também investiu mais R$ 4 milhões para readequar o projeto estrutural inicial da unidade, de onde foram refeitos 2 mil metros quadrados, conforme exigências da vigilância sanitária.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix