Campo Grande/MS, Sexta-Feira, 22 de Setembro de 2017 | 09:15
27˚
(67) 3042-4141
Saúde
Quarta-Feira, 10 de Maio de 2017, 18h:59
Tamanho do texto A - A+

Hospitais Universitários de Mato Grosso do Sul recebem R$ 7,96 milhões do Ministério da Saúde

Dinheiro beneficiará duas unidades no estado, custeando obras dos locais e pequisas, que atendem pelo SUS

Cristiano Arruda
Capital News

Deurico/Capital News

Hospital Universitário de Campo Grande

Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian (Humap-UFMS), em Campo Grande

O Ministério da Saúde está liberando mais R$ 7,96 milhões para dois hospitais universitários do Mato Grosso do Sul. No estado, serão beneficiados o Hospital Universitário Maria Aparecida Pedrossian e o Hospital Universitário da Grande Dourados.

A pasta está destinando R$ 189,13 milhões para reforçar e qualificar os atendimentos de 49 Hospitais Universitários Federais, que atendem pelo Sistema Único de Saúde (SUS). O recurso também é destinado para financiar obras de reforma e ampliação destes hospitais, localizados em 22 estados brasileiros e no Distrito Federal.

Esse montante é repassado por meio do Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários Federais (REHUF), sendo R$ 155,32 milhões para custeio e R$33,81 milhões para obras. As portarias nº 1093/2017 e 1094/2017, que autorizam os repasses da verba, estão disponíveis no Diário Oficial da União (D.O.U) do dia 28 de abril deste ano.

Essa verba foi liberada por meio REHUF, sendo R$ 155,32 milhões para custeio e R$33,81 milhões para obras em todo o país, incluindo o Distrito Federal. Esse programa é realizado desde 2010 em parceria com o Ministério da Educação e com a Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH).

O Ministro da Saude, Ricardo Barros destaca que esses hospitais são locais de ensino e realizaram procedimentos hospitalares como todos os outros “os Hospitais Universitários são locais de ensino e também realizam procedimentos hospitalares e ambulatoriais, isso quer dizer que os recursos beneficiam diretamente estudantes de saúde e a população”, afirma.

Os valores são pagos em parcela única para as instituições que comprovaram o cumprimento das metas de qualidades relacionadas ao porte e perfil de atendimento, capacidade de gestão, desenvolvimento de pesquisa e ensino e integração à rede do SUS.

Além de ser aplicado em pesquisas e na melhoria da qualidade da gestão e do atendimento, o REHUF também pode ser utilizado para reformas e aquisição de materiais médico-hospitalares, entre outras ações, conforme a necessidade e o planejamento da instituição.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix