Campo Grande/MS, Terça-Feira, 25 de Junho de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Saúde
Segunda-Feira, 25 de Março de 2019, 18h:34
Tamanho do texto A - A+

Saúde espera 79 mil pessoas na campanha contra gripe em Dourados

Campanha nacional começa no próximo dia 15 e será mais uma vez dividida em grupos prioritários

Renato Giansante
De Dourados para o Capital News

Assecom/arquivo

Saúde espera 79 mil pessoas na campanha contra gripe em Dourados

Em 2018 a vacinação em Dourados foi considerada satisfatória para os parâmetros de cobertura do Ministério da Saúde

A Secretaria Municipal de Saúde de Dourados aguarda 79 mil pessoas na 21ª Campanha Nacional de vacinação contra a influenza que inicia no dia 15 de abril. O primeiro grupo que vai até o dia 19 será de crianças com idade de seis meses a 5 anos, 11 meses e 29 dias, e gestantes. O ‘Dia D’ de vacinação está previsto para 4 de maio e o encerramento da campanha para o dia 31 de maio.

 

A vacinação terá como prioridade os grupos elencados pelo Ministério da Saúde e além das crianças e gestantes, são prioritários os grupos de puérperas, trabalhadores em saúde, professores, população indígena com idade a partir de 6 meses, idosos com idade a partir de 60 anos, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos que estejam sob medida socioeducativa, população privada de liberdade e funcionários do sistema prisional, além de pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis.

 

O Núcleo de Imunização ainda relata que durante a campanha para de crianças e gestantes também ocorrerá a atualização da caderneta de vacinação com a oferta de demais vacinas constantes no calendário nacional. A partir do dia 22 de abril todos os demais grupos prioritários receberão as doses contra a influenza.

 

Em Dourados, os pontos de vacinação serão exclusivamente, nos postos de saúde ou unidades de saúde da família, não havendo ainda previsão de postos de vacinação volantes. Conforme o gerente do Núcleo de Imunização, Edvan Marcelo Morais Marques, para receber a vacina os usuários devem comparecer com documento de identificação, atestado para os portadores de doenças crônicas, e cartão de vacinação para gestantes ou crianças.

 

Neste ano, a população prioritária aumentou em 7 mil pessoas que para Edvan, representa um crescimento natural da população que reflete na composição do público-alvo. “São crianças que passam a compor o grupo, são pessoas que passam a ter 60 anos, são pessoas que adquirem doenças crônicas, são as pessoas que chegam para morar no município. Tudo isso contribui para este aumento”, disse.

 

Conforme o Núcleo, as vacinas trivalentes a serem utilizadas no Brasil, contêm três tipos de cepas de vírus e imunizam contra H1N1, H2N3 e Influenza B. Segundo informado pela Secretaria de Estado de Saúde, a princípio, não haverá repasse de vacina além do previsto para quaisquer grupos.

 

“As pessoas que não se enquadram nos grupos prioritários devem tomar os cuidados recomendados pelo Ministério da Saúde, como lavar as mãos, manter locais arejados, evitar locais com acumulo de pessoas e, o mais importante, incentivar as pessoas que estão nos grupos prioritários a se vacinar”, finalizou Edvan.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix