Campo Grande/MS, Sábado, 21 de Janeiro de 2017 | 18:49
27˚
(67) 3042-4141
Tecnologia
Terça-Feira, 07 de Junho de 2016, 18h:12
Tamanho do texto A - A+

Com 52 horas de maratona, sete aplicativos são criados durante a Hackathon Fênix 2016

As três melhores colocações foram premiadas ao final do evento

Edyelk dos Santos
Capital News

Sete novos aplicativos voltados para a área da saúde, segurança e prevenção de acidentes foram criados pelas equipes participantes do Hackathon Fênix 2016 que aconteceu no último final de semana na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), em Dourados. Ao todo foram 52 horas de maratona de programação de aplicativos.

Divulgação/Assessoria

Com 52 horas de maratona, sete aplicativos são criados durante a Hackathon Fênix 2016

Ao todo foram 52 horas de maratona de programação de aplicativos


Fomentar a pesquisa e a experiência tecnológica, a inovação e o entretenimento digital por meio de experimentos ou projetos, compartilhar, apreender e ensinar conhecimento digital, tudo relacionado à informática, à comunicação digital e às novas tecnologias foram os objetivos do evento que reuniu acadêmicos, programadores, designers e outros profissionais ligados ao desenvolvimento de software.

As três melhores colocações foram premiadas ao final da maratona. A equipe Cyborgs recebeu R$ 600,00 pelo primeiro lugar do aplicativo “+ Remédios”, criado para facilitar a busca por farmácias mais próximas e que tenha o remédio que se procura.

Com um aplicativo voltado para as melhorias do Sistema Único de Saúde, hospitais e clínicas privadas, a equipe “The Stakehlders” foi contemplada com R$ 400,00. Já o terceiro lugar garantiu a equipe Roda Viva um prêmio no valor de R$200,00.

O primeiro Hackathon Fênix 2016 foi promovido pela UEMS em parceria com a Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD), Centro Universitário da Grande Dourados (UNIGRAN), Instituto Federal de Mato Grosso do Sul (IFMS), Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (SENAI) e Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (SEBRAE).

Além das três colocações mais outros quatro aplicativos foram criados. “Foco Zero – Hello Word Dev Team” foi um deles, com o objetivo de denunciar focos do Aedes Aegypti. O APP é desenvolvido para que quem se cadastrar possa tirar foto dos lugares que tenham o foco do mosquito, assim uma marcação pode ser feita no mapa auxiliando na solução do problema.

“BRUMMM – Gits Grupo de Inovação Tecnológica em saúde” é um aplicatido desenvolvido para auxiliar na rota mais segura, sem buracos, com vias mais iluminadas, e evitar que motociclistas se acidentem. Além de também ser utilizado para avaliar o tempo de percurso.

Outra ideia criada foi a “Idade Ativa – CodSec”, onde idosos podem praticar exercícios. O usuário escolhe o exercício para qual parte do corpo deseja, daí aparecem vídeos para que os idosos possam fazer exercício em qualquer lugar. A plataforma também disponibiliza o contato com especialistas, o objetivo é ter um serviço gratuito e de qualidade à população idosa.

Por fim, com o objetivo de listar e recomendar órgãos públicos e empresas privadas que oferecem tratamentos odontológicos de clínicas particulares cadastradas, foi desenvolvido o APP “DescOnto – Byte”.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix