Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 22 de Outubro de 2018 | 02:53
27˚
(67) 3042-4141
Tecnologia
Quarta-Feira, 22 de Novembro de 2017, 17h:52
Tamanho do texto A - A+

Uber deixa dados de usuários vazarem e só se pronuncia um ano depois

57 milhões de usuários do mundo inteiro, incluindo 7 milhões de motoristas tiveram dados vazados

Luan Saraiva
Especial para o Capital News

Reprodução/Imore

Uber deixa dados de usuários vazarem e só se pronuncia um ano depois

Segundo o CEO da Uber, foram expostos apenas nomes, endereços de e-mail e números telefônicos

Na noite desta terça-feira (21) a inovadora e polêmica empresa Uber, anunciou o vazamento de dados de 57 milhões de usuários da plataforma do mundo inteiro, incluindo 7 milhões de motoristas. O fato do vazamento ainda não teria sido o pior, e sim, a demora de quase um ano para a empresa alertar os usuários de que suas informações tinham sido afetadas. Na tentativa de "colocar a casa em ordem", a empresa chegou a trocar o CEO.


Segundo comunicado do atual CEO da Uber, Dara Khosrowshahi, na tentativa e acalmar as vítimas, ele afirma que apenas foram expostos nomes, endereços de e-mail e números telefônicos. “Nossos especialistas forenses não encontraram evidências de que histórico de localização das viagens, números de cartão de crédito, números de contas bancárias, número de Seguro Social - o RG dos Estados Unidos - ou datas de nascimento foram baixadas”, informa o executivo.

Dara, ainda por meio de nota, diz que quer construir uma empresa transparente e honesta para com os usuários, diferente, segundo ele, da gestão anterior."Para isso acontecer, precisamos ser honestos e transparentes enquanto trabalhamos para corrigir nossos erros do passado”, afirma o CEO.

Solução
Conforme o administrador da empresa, ações investigativas foram realizadas, onde revelaram que “dois indivíduos de fora da empresa acessaram indevidamente dados de usuários armazenados em um serviço de nuvem de terceiros usado pela Uber”. Os dois funcionários já foram desligados da prestadora de serviços.

A empresa criou uma página com orientações aos usuários sobre como lidar com o ataque.

Na página está disponível o seguinte recado:

“Acreditamos que nenhum usuário específico precise tomar qualquer medida. Não notamos nenhuma evidência de fraude ou de uso indevido vinculados ao incidente. Estamos monitorando as contas afetadas, que foram sinalizadas para proteção adicional contra fraudes", diz a página.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix