Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Quinta-Feira, 29 de Agosto de 2019, 18h:57
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Atividades físicas na gravidez: até onde é saudável?

Por Pérola Cattini

Da coluna Bem-Estar
Artigo de responsabilidade do autor

Dúvida gira em torno das atletas, mas cuidados são necessários para todas as mulheres, independentemente do físico e da idade

Divulgação

ColunaBem-Estar

Muitas pessoas se chocam ao ver grávidas competindo ou se exercitando na academia. Nesse contexto, a principal dúvida é: qual o limite para que grávidas pratiquem atividades físicas sem gerar riscos ao bebê? De acordo com estudo da Duke University, a intensidade física da gravidez é tão grande quanto correr uma maratona. Isto é, o período da gestão é a maior experiência de resistência humana.

O pesquisador Herman Pontzer destaca dados do seu estudo, afirmando que "as pessoas queimam mais calorias por dia em ultramaratona, triathlon e competições semelhantes, mas nenhuma dura tanto tempo quanto a gravidez. Com certeza, é a situação de maior duração e maior gasto de energia que o corpo humano pode fazer”.

A questão das grávidas no esporte é um tema que frequentemente vem à tona. O caso mais famoso é o da atleta americana Alysia Montaño, que para não deixar de receber patrocínio durante sua gravidez, competiu uma prova de corrida no oitavo mês de gestação. Sua alegação? Curta e clara: “Parem de ver gravidez como doença”.

Mas até onde é saudável?
Apesar de todas as polêmicas em torno do tema, de acordo com especialistas, a gravidez é um período bastante delicado e de muitas mudanças para a mulher de qualquer faixa etária. E, embora algumas pessoas achem que as grávidas devam parar completamente com os exercícios físicos, a história não é bem assim.

O recomendado é que a prática de atividades físicas durante a gestação continue, indo até mesmo além da super-recomendada hidroginástica. Mas com um adendo: o que muda é o tipo da atividade, o tempo de duração e a intensidade da mesma, especialmente se a mãe é atleta ou apaixonada pela prática de exercícios e fortalecimento muscular. É preciso destacar aqui que um acompanhamento frequente de um médico de confiança é essencial para a segurança e saúde dos envolvidos.

Além disso, outro ponto que deve ser considerado são os tipos de acessórios necessários para a prática esportiva. Visando o benefício do bebê e da própria mãe, o uso de boné, roupas confortáveis, óculos escuros, calçado específico para o conforto da atividade, como um tênis adidas feminino esportivo ou um modelo da marca de sua preferência, luvas (dependendo do exercício) e outros, são altamente recomendados para que a prática de atividades seja boa para a gestação, evitando possíveis dores advindas do exercício.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix