Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 05 de Agosto de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Domingo, 26 de Julho de 2020, 12h:23
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Como aliviar o estresse na quarentena e dormir melhor

Por Pérola Cattini

Da coluna Bem-Estar
Artigo de responsabilidade do autor

Ter uma boa noite de sono pode ser difícil em tempos de Covi-19, mas é importante para manter o bem-estar e a saúde mental em dia

Divulgação

ColunaBem-Estar

Uma das queixas mais comuns durante o prolongamento da quarentena é sobre a insônia. O excesso de informações, preocupação com a saúde, com o futuro, incertezas sobre questões econômicas e, ao mesmo tempo, a privação de diversas atividades que antes eram corriqueiras fazem com que as pessoas no mundo inteiro demonstrem sentimentos de insegurança e durmam menos.


A relação do corpo com o sono funciona, basicamente, como um relógio. Por meio das atividades do dia a dia, dos estímulos recebidos e da rotina estabelecida, o cérebro sabe quando o sono deve ser iniciado. O ciclo circadiano - o relógio biológico - se baseia na divisão entre dia e noite para liberar hormônios que regulam o metabolismo, estado mental e outros processos fisiológicos.


A questão é que quaisquer mudanças ocorridas na rotina, mudam também o comportamento e reações do corpo. Dormir pouco durante alguns dias para terminar algo e, em seguida, tentar compensar o sono em uma noite, irá desregular esse relógio. Deste modo, o cortisol - hormônio do estresse e um dos que nos ajudam a acordar de manhã - pode ser liberado de madrugada, por exemplo, causando a insônia.


“Nosso sono é muito dependente de horários bem definidos e atividades rotineiras. Quando isso se perde, pode haver insônia ou outros distúrbios, especialmente em quem já tem alguma predisposição”, explica Pedro Genta, pneumologista do Serviço de Medicina do Sono do HCor (Hospital do Coração).


É importante lembrar que ter uma boa noite de sono é fundamental para manter o bom funcionamento do corpo, aumentar a imunidade e manter a saúde mental em dia. Mudanças como passar menos tempo no celular ou computador perto do momento de dormir, verificar se a cama, travesseiro ou colchão ortobom estão adequados, entre outros.


Veja como aliviar o estresse e dormir melhor:

Estabeleça um ritmo
Estar em casa com poucos horários definidos pode parecer realmente um alívio logo de cara. Mas, com o tempo, a procrastinação pode fazer com que você precise realizar todas as tarefas juntas ou em horários muito próximos. Por isso, é importante que existam horários estabelecidos para cada atividade no dia.


Isso quer dizer que é essencial traçar o horário de acordar, estudar, trabalhar, realizar as refeições e, finalmente, relaxar até dormir.

Faça atividades mais tranquilas após às 18h
De acordo com especialistas, o ideal é tentar realizar as atividades mais pesadas enquanto ainda é dia e, após às 18h dar preferência às movimentações mais leves. Assim, exercícios físicos não são indicados depois desse horário.


O mesmo vale para a exposição a telas, já que a luz pode confundir o cérebro e retardar o sono. Ao invés disso, prefira atividades relaxantes como ler, meditar, alongar, tomar um chá e ouvir música.

Fique menos na cama
É comum que as pessoas com insônia fiquem deitados na cama esperando o sono chegar. Entretanto, a Sleep Foundation, instituição norte-americana, recomenda não ficar mais de 20 minutos se revirando na cama nesses casos. O ideal é levantar, fazer algo relaxante e, naturalmente, voltar ao local.


Além disso, prolongar o tempo dormindo também não é recomendado, já que é essencial manter uma rotina com um horário delimitado. "Os insones acham que quanto mais tempo passar na cama é melhor, mas na verdade é o contrário", destaca Genta.


Também é importante não passar o dia inteiro trabalhando ou estudando na cama.

 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix