Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 04 de Março de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Sábado, 16 de Janeiro de 2021, 11h:32
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Fazer atividade física em jejum é prejudicial à saúde?

Por Pérola Cattini

Da coluna Bem-Estar
Artigo de responsabilidade do autor

Uma das principais dúvidas de atletas é a respeito de qual dieta manter para conseguir conquistar seus objetivos

Divulgação

ColunaBem-Estar

Não há uma fórmula mágica que funcione para todas as pessoas quando o assunto é alimentação e atividade física. Apenas um profissional bem capacitado pode indicar qual é o melhor caminho, seja um nutricionista, endocrinologista ou até mesmo um treinador físico. No entanto, no que diz respeito ao jejum, normalmente há um consenso: é necessário fornecer os nutrientes necessários para que o corpo tenha o melhor desempenho.

Imagine que você está dirigindo um carro. A falta de combustível ou um combustível não adequado poderá trazer danos para o automóvel. O mesmo acontece com o organismo humano: a falta do “combustível” adequado fará com que o corpo funcione mal, ou, em casos mais extremos, sofra muitos danos.

Por isso, uma boa alimentação é essencial para que atletas, independentemente do nível de frequência que praticam o esporte, consigam ter o melhor desempenho, com segurança e bem-estar.

É necessário comer antes da atividade física?
Alguns atletas, principalmente por motivos religiosos, podem praticar suas atividades físicas em jejum. Segundo especialistas, desde que eles estejam bem preparados e sigam a orientação de especialistas, isso não deve ser tão prejudicial, apesar de ter uma queda no desempenho.

Tudo depende também do nível de esforço que cada pessoa precisa fazer durante a atividade. Pessoas que já estão acostumadas com uma rotina de exercícios costumam lidar melhor com o jejum, enquanto pessoas destreinadas ou com outras condições de saúde podem apresentar enjoos, tonturas e a consequente diminuição do rendimento.

Indivíduos com diagnóstico de ansiedade, por exemplo, devem tomar ainda mais cuidado com o jejum prolongado, pois os hormônios podem trazer uma piora do quadro.

Portanto, se o objetivo é conseguir entrar em forma, começar a se exercitar em jejum pode ter o efeito contrário, trazendo maior dificuldade para o treino.

Suplementos alimentares para ajudar no treino
Esta é outra forma de conseguir os nutrientes necessários e controlar as calorias para ter o melhor treino. O whey protein, por exemplo, é bastante indicado para quem busca hipertrofia ou definição dos músculos.

Mas sempre busque a opinião de um especialista. Antes de começar a treinar ou tomar qualquer substância, tenha a certeza de que seu organismo está saudável e poderá aguentar a nova dieta ou rotina de exercícios sem trazer prejuízos para o seu bem-estar.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix