Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 16 de Setembro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Domingo, 25 de Agosto de 2019, 11h:59
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Novas pesquisas ampliam debate sobre a eficiência entre proteínas veganas e animais

Por Pérola Cattini

Da coluna Bem-Estar
Artigo de responsabilidade do autor

Estudos revelam a diferença entre os compostos veganos e o whey protein no ganho de massa muscular

Divulgação

ColunaBem-Estar

O debate sobre o uso de suplementos alimentares para ganho de massa muscular acaba de ganhar um novo impulso com as novas pesquisas mundiais na área de nutrição. Uma das grandes discussões da atualidade é a "disputa" por eficiência entre as proteínas vegetais e animais.

Afinal, será que proteínas veganas têm o mesmo efeito do whey protein no que diz respeito ao ganho de massa muscular e à ingestão de nutrientes necessários para o organismo?

No caso das proteínas animais, há uma série de pesquisas e estudos que comprovam os ganhos nutricionais e a alta eficiência do whey protein na suplementação alimentar. Não por acaso, esse composto à base de leite bovino é atualmente um dos produtos mais utilizados por atletas que buscam aumentar a massa muscular.

Por outro, de acordo com publicação do Daily Mail, pesquisadores da Universidade de Exeter, no Reino Unido, afirmam que a proteína à base de fungos, conhecida como Quorn, pode ser duas vezes mais eficiente que os isolados de leite para construção de massa muscular. Segundo os pesquisadores, o Quorn seria mais efetivo pois contém carboidratos e minerais vitais que auxiliam na absorção e formação de massa magra de forma mais efetiva.
 
Os pesquisadores selecionaram 20 pessoas e as dividiram em dois grupos: um deles tomou o suplemento à base de fungos e, para o outro, foi administrada a proteína animal. Os que tomaram o Quorn apresentaram crescimento muscular 120% maior que o normal, enquanto o outro grupo, que ficou com a proteína animal, alcançou um crescimento de 60% maior que os níveis usuais. 
  
Entretanto, em declarações à imprensa, o responsável pelo estudo, o Dr. Benjamin Wall, afirmou que "apesar de demonstrar um crescimento mais rápido, o suplemento a base de fungos deve ser testado em mais pessoas e em um período maior de tempo."

Nesta "disputa" por eficiência, há ainda muita vantagem para o whey protein, já que trata-se de um suplemento alimentar totalmente consolidado no Brasil e no mundo, com uma vasta literatura científica. Muitos estudos mostram que o composto contribui para a reparação do músculo, que sofre microlesões durante a prática de exercícios. O consumo regular contribui para o fortalecimento da fibra muscular, além de ajudar a diminuir o colesterol ruim (LDL), controlar os níveis de glicose no sangue e a pressão arterial.

Segundo a literatura científica, o whey apresenta um perfil de aminoácidos que o torna a melhor proteína disponível quando o assunto é hipertrofia. Um estudo publicado pelo International Journal of Food Sciences and Nutrition concluiu que o suplemento ajuda na resposta da citocina que irá agir no mecanismo de liberação da imunoglobina, e que é um dos agentes de defesa liberados durante uma crise de asma.

Essa proteína animal também pode ser um bom suplemento para pessoas portadoras do vírus HIV, pois ajuda na preservação da massa magra e ainda contém aminoácidos. Entretanto, recomenda-se nesses casos conversar com o médico antes do consumo.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix