Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 14 de Novembro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Quarta-Feira, 17 de Julho de 2019, 12h:11
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Por que há mais gente praticando corrida de rua? A resposta está no bem-estar

Por Pérola Cattini

Da coluna Bem-Estar
Artigo de responsabilidade do autor

Segundo pesquisas recentes, uma das atividades mais fisicamente prazerosas é correr ao ar livre

Divulgação

ColunaBem-Estar

Você já deve ter reparado que em sua cidade há cada vez mais grupos de corrida de rua se formando. Isso se explica por inúmeros motivos. Em primeiro lugar, correr em ambientes externos é uma das atividades físicas mais antigas já praticada, visto que é aberta a qualquer pessoa.


Ao mesmo tempo, correr na rua é se expor. Não só à poluição das grandes cidades, à violência pública, mas também aos olhares alheios. Nem todo mundo está feliz com o fato de atrair olhares de todos por onde passa.


É por esse motivo que os grupos de corrida estão se tornando tão populares. E com eles, a corrida na rua em si. Ao terem apoio de outras pessoas, os corredores estão se motivando cada vez mais.


Iniciantes acolhidos pelos mais experientes
A corrida é essencialmente um esporte individual. Justamente por isso, por ser você contra você mesmo e às vezes contra outros corredores que é um esporte tão difícil.


Quem está iniciando agora essa prática afirma que os grupos de corrida são de grande auxílio. O suporte emocional é enorme para não desistir, assim como as dicas dos veteranos faz com que tudo fique mais fácil na hora de botar os pés no asfalto.


Bem-estar físico e psicológico
Correr na rua tem um efeito imediato no bem-estar dos corredores. Pesquisas apontam que em relação a corridas em esteiras indoor, os benefícios psicológicos das corridas de rua são muito maiores.


Os estudos mostram que correr ao ar livre, principalmente se for em meio à natureza e ao verde, libera maior quantidade de hormônios do bem-estar. A redução do estresse é maior na rua, mesmo com tantos estimulos visuais, em comparação ao que se vê em corridas em academias.


O bem-estar físico também é maior com a corrida na rua. A redução do estresse acaba aliviando também o coração, reduzindo as chances de aumento na pressão arterial.


O impacto nas articulações e nos tendões tende a ser menor na rua do que em corridas em esteiras. O movimento quase nunca é contínuo em áreas exteriores, o que reduz as chances de lesão.


Esporte de baixo custo
As corridas de rua estão ganhando muitos adeptos em tempos de crise financeira. Afinal, é um esporte que se estende a todos os perfis da população. Todas as classes sociais podem ir à rua correr desde que tenham um par de tênis adequado.


A população brasileira, em especial, está atualmente muito preocupada com a saúde. A “onda” fitness chegou ao Brasil com tudo, levando milhares de pessoas antes sedentárias à academia.


Infelizmente os preços desses estabelecimentos nem sempre compensa. Para quem não faz musculação e foca mais no aeróbico, acaba mesmo saindo caro pagar um valor só para usar esteiras ou bicicletas ergométricas.


Quem vive em localidades em que não chove muito, aproveitar a rua para correr é muito mais em conta. Investe-se inicialmente em dois pares de tênis de alta qualidade e pronto. Os gastos são reduzidos.


Acompanhamento médico é fundamental
Fazendo parte ou não de um grupo de corrida, não se esqueça de fazer um acompanhamento médico antes de iniciar a atividade física. É importante descartar condições médicas, patologias ou quaisquer mínimas complicações físicas que possam prejudicar sua experiência.


O boom das corridas de rua tem levado muita gente para o asfalto e para as pistas sem ter a certeza de que há preparo físico de sobra para correr.


Sendo uma atividade física aeróbica, interfere diretamente na saúde do coração. Quem sai de uma vida sedentária para as corridas de rua costuma ser um público de risco a sofrer infartos.


Problemas nos joelhos e nas pernas também devem ser investigados. A corrida é uma prática esportiva de impacto constante. Fragilidades nos tendões ou nas articulações pode levar a lesões graves que o tirarão das ruas por longos meses.


Começando a correr na rua
O maior conselho dos corredores experientes é não se subestimar. Toda pessoa é capaz de correr na rua. É justamente por isso que no último ano os números de street runners aumentou bastante. As pessoas começaram a perceber que é possível, independente do seu perfil físico.


Perseverança e paciência são fundamentais nos primeiros passos. Tente começar com um amigo ou companheiro. Quando ganhar confiança experimente alguns quilômetros sozinho. Vá devagar e sem medo. Essa é uma experiência libertadora, barata e que não exige muito além de disposição.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix