Campo Grande/MS, Domingo, 19 de Setembro de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Sábado, 24 de Julho de 2021, 15h:36
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Saúde mental: 93% das empresas não não souberam lidar com a questão na pandemia

Por Pérola Cattini

Da coluna Bem-Estar
Artigo de responsabilidade do autor

Gestores buscam soluções para o tema

iStock

ColunaBem-Estar

A saúde mental dos funcionários é um assunto de muita reflexão nas empresas atualmente e discute-se como tornar o trabalho algo prazeroso e realizador, porém pouco tem se feito para solucionar esse problema.


Com o consequente trabalho home office, em razão da atual pandemia, as empresas notaram que houve uma sensível melhoria na produtividade de seus colaboradores, e os gestores acreditam que, se ocorrer um investimento maior ainda na saúde mental dessas pessoas, o resultado será ainda mais positivo.


No chamado “novo normal”, uma pesquisa realizada pela Kenoby, uma startup de seleção e recrutamento digital, mostrou como 93% das empresas não souberam lidar com a questão da saúde mental dos seus funcionários durante o período de pandemia e mesmo no pós-pandemia, pois não traçaram ações para essa situação e buscam soluções para esse problema.


É verdade que o aumento das consultas com os profissionais da saúde mental foi significativo nesse período, observado principalmente pelos chamados na telemedicina, assim como as licenças médicas causadas por esses problemas, o que fez muitas empresas pensarem em formas de sanar esse absenteísmo.


Para tanto, algumas e poucas empresas tentam construir uma nova forma de relacionamento com seus funcionários, principalmente a abertura para um diálogo mais próximo e incentivos para um cuidado com a saúde mental mais positiva e, consequentemente, sem prejuízo na produtividade.


A proposta dos gestores é a implantação de benefícios que contribuam com a melhoria psicológica do colaborador e os façam sentir satisfeitos no trabalho, principalmente voltados a uma alimentação saudável e acesso à cultura.


Os estudos nessa área mostram que o bem-estar mental inicia-se com uma alimentação saudável e equilibrada. Assim, o gestor que implanta e fornece o vale-alimentação garantirá a oportunidade de o colaborador ter acesso a alimentos de qualidade e incluídos na cesta básica, suprindo suas necessidades físicas e mentais.


Da mesma forma, o fornecimento do vale-refeição garante a escolha de uma refeição balanceada e equilibrada.


Outros incentivos à saúde mental estão voltados à cultura, como descontos para compra de livros, ingressos para museus e teatros, espetáculos de música e dança, entre outras atividades.


As empresas também busca estreitar o diálogo entre o gestor e o colaborador, com feedbacks produtivos, a fim de não tornar o home office o vilão da produtividade, visto que esse modelo de trabalho isola as pessoas, e o investimento em benefícios voltados ao bem-estar mental contribui significativamente para diminuir o turnover e o absenteísmo.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix