Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 19 de Setembro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Domingo, 01 de Setembro de 2019, 11h:59
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Como transformar parte da residência em ponto comercial

Por Letícia Emori

Da coluna Casa e Decoração
Artigo de responsabilidade do autor

A garagem, a sala ou todo imóvel, muita gente faz da própria casa seu ponto comercial

Divulgação

ColunaCasaEDecoração

Empreender é um ato de coragem que requer investimentos. Muitas pessoas usam seus próprios imóveis residenciais para abrir pontos comerciais, isso acontece seja pela falta de recursos ou pelo local estratégico em que se encontra. É o caso de muitos comércios de bairro.

Dependendo do negócio, a estrutura do imóvel pode ser adaptada. Centenas de empresas começaram em uma garagem, com estrutura básica de trabalho ou atendimento, por exemplo. Entre elas se destacam a Apple, a Disney e até o Google. Outras permanecem a funcionar assim mesmo depois de consolidadas, como pequenos armazéns, bares e mercearias.

De acordo com o Sebrae, o mais importante é planejar, pesquisar, e principalmente estar atento a detalhes minuciosos, pois, transformar uma residência em um ponto comercial requer cuidados básicos. A adequação do ambiente deve ser feita por um profissional em construção civil, que vai fazer o projeto,  as obras e evitar que esta adaptação lhe traga gastos desnecessários.

As instalações elétricas requerem atenção especial, porque dependendo do negócio que você irá abrir, terá que mudar da rede bifásica para trifásica. A parte hidráulica também deve ser adaptada para evitar problemas no futuro. Conforme a demanda for surgindo, invista ainda em estacionamento e garagem, seja com a instalação de portas de aço ou cancelas, para tornar mais prática e segura a entrada e saída de veículos do estabelecimento.

O Sebrae destaca ainda que é preciso estar pronto para crescer, buscando capacitação no mundo dos negócios, acompanhando a demanda e investindo em equipamentos para otimizar a prestação de serviço. O grande trunfo para pequenos comércios é investir em uma boa rede de relacionamentos para concretizar o maior número de parcerias que divulguem seus produtos.

Regularização
Para abrir um simples ponto comercial são necessários seis documentos, entre alvarás e licenças. Mário Vilela, do Grupo Ameni, especializado em legalização imobiliária, orienta que o comerciante deve verificar se o zoneamento da região permite a atividade a ser implementada. “Se o imóvel estiver irregular pode ser mais difícil obter a licença ou o alvará de funcionamento”, diz.

Vilela destaca que se a atividade estiver sujeita à regulamentação da Vigilância Sanitária ou de órgãos de controle ambiental, é preciso adaptar o imóvel para atender às regras vigentes. Outro ponto é saber quais são os órgãos a que sua atividade está sujeita quanto ao controle de registro e/ou fiscalização.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix