Campo Grande/MS, Sexta-Feira, 06 de Dezembro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Sexta-Feira, 04 de Outubro de 2019, 12h:34
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Conheça a empresa de construção civil composta apenas por mulheres

Por Letícia Emori

Da coluna Casa e Decoração
Artigo de responsabilidade do autor

Concreto Rosa chama a atenção no mercado de construção abrangendo nicho de mercado geralmente deixado de lado por grandes empresas

Divulgação

ColunaCasaEDecoração

Destaque na 12ª edição da Bienal de Arquitetura de São Paulo, que teve como tema “Todo Dia”, a Concreto Rosa mostra uma nova tendência do mercado de construção. A empresa de construção civil é formado apenas por mulheres, dos cargos técnicos aos administrativos. Mas esse não é o único diferencial da Concreto Rosa. Enquanto grandes empresas do setor só estão preocupadas em grandes serviços, há um ramo do mercado de construção e reforma que não está assistido por profissionais devidamente qualificados.

A fundadora da Concreto Rosa, Geisa Garibaldi, em entrevista para a Casa Vogue, revela que a empresa tem o objetivo de oferecer uma solução prática para os pequenos serviços, que possuem tanta necessidade quanto os serviços maiores.

O principal nicho de mercado atendido pela empresa, de acordo com Garibaldi, são as próprias mulheres. Segundo ela, uma empresa com apenas funcionárias mulheres transmite maior sensação de segurança a esse público. Infelizmente, ainda são muito comuns os relatos de assédio ou constrangimento no momento de reformar, construir ou fazer pequenos reparos domésticos.

Com a diversidade e a inovação nos pilares da empresa, que desde 2015 é pioneira nesse ramo no Rio de Janeiro, a resposta do mercado consumidor é principalmente de apoio. Além disso, é possível notar que a empresa tem servido de inspiração para que as mulheres tomem iniciativas parecidas no momento de montar seus próprios negócios, além de procurar por empresas com esses valores na hora de contratar um serviço.

Em um mercado predominante dominado por homens, as mulheres finalmente têm se sentido representadas e respeitadas com a atuação de empresas formadas por outras mulheres.

Quebrando preconceitos
AInda há muito preconceito contra a ideia de que as mulheres são tão capazes quanto os homens de manterem uma atuação bem sucedida no mercado da construção civil. Porém a atuação de empresas como a Concreto Rosa ou de mulheres que oferecem serviços individuais de obras e reparos tem mostrado uma realidade diferente para os consumidores e consumidoras.

Cresce cada vez mais o número de mulheres operando equipamentos como britadeira, esmerilhadeira, martelo e betoneira. Isso também é uma resposta ao período de recessão que o Brasil tem enfrentado nos últimos anos.

Em períodos de crise econômica, é comum que as mulheres sejam as mais afetadas no mercado de trabalho. A diferenciação de atuações e a qualificação profissional, no entanto, demonstram que as mulheres são profissionais cada vez mais versáteis e aptas a atuarem em quaisquer ramos da economia.

A Concreto Rosa, apesar de ainda chamar muita atenção por oferecer um trabalho considerado uma novidade no setor, representa o futuro da construção civil, com mais mulheres ocupando diversos cargos do setor.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix