Campo Grande/MS, Domingo, 15 de Setembro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Domingo, 24 de Fevereiro de 2019, 10h:59
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Dez ferramentas indispensáveis para qualquer obra caseira

Por Letícia Emori

Da coluna Casa e Decoração
Artigo de responsabilidade do autor

O fenômeno da auto-construção no Brasil se parece ao de muitos países da América do Sul, em que os moradores erguem suas próprias moradias do chão

Istock Photos

ColunaCasaEDecoração

O Índice de Confiança do Empresário da Indústria da Construção (ICEI-Construção), que mede a disposição dos empreendedores do setor da construção civil, vem subindo significativamente desde a metade do ano passado, segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI). Os dados são animadores, principalmente, porque nos anos anteriores a taxa havia regredido tanto quanto o próprio mercado imobiliário -- ao qual está atrelado.

A construção civil é, de fato, um dos setores mais importantes da economia brasileira -- mesmo em tempos de crise. No final do ano passado, o então ministro das Cidades, Alexandre Baldy, defendeu que a retomada do crescimento do setor imobiliário dependia de medidas que pudessem alavancar a economia, gerando renda para que as famílias conseguissem financiar os seus imóveis ou construir suas casas.

Ele defendeu, assim como outros setores da economia brasileira, que é essencial acabar com a insegurança jurídica por meio da aprovação do projeto sobre o distrato, que estabelece regras em caso de desistência da aquisição de imóveis na planta. Essa matéria tramita no Senado, mas existe a possibilidade de que seja votada ainda em 2019.

Em São Paulo, o setor da construção civil está aquecido. O motivo é o sonho da casa própria, impulsionado por pessoas que conseguem sair do aluguel em busca desse tipo de empreendimento. Outro motivo é o aumento de pessoas com carteira assinada – 468 mil pessoas foram contratadas em 2018 pelo setor. Com isso, se vislumbra boas possibilidades de negócio para este ano. Diversos imóveis estão sendo construídos. Alguns já foram entregues no final de 2018.

Para além do mercado imobiliário, porém, a construção civil também envolve várias pessoas que querem reformar suas casas ou construí-las em terrenos ainda fechados. O fenômeno da auto-construção no Brasil se parece ao de muitos países da América do Sul, em que os moradores erguem suas próprias moradias do chão. Para isso, algumas ferramentas são fundamentais. A seguir, indicamos o que não pode faltar:

Cavadeira
Ela perfura o solo para permitir erguer as bases dos alicerces e os pilares de uma construção. Pode ser encontrada em duas versões: a primeira, denominada "cavadeira reta", é mais simples e fácil de manejar; já a "cavadeira articulada" possibilita a retirada de terra e também de outros materiais do solo.

Desempenadeira
Elaborada em aço ou madeira, sua função é alisar as superfícies com massa. É um instrumento conhecido tanto na área de construção civil quanto no dia a dia de reformas, por exemplo.

Esmerilhadeira
A esmerilhadeira pode ser encontrada em tamanhos variados e serve tanto para serviços mais pesados como para ajustes pontuais. Sua principal função é eliminar rebarbas e sobras para um acabamento preciso. Também pode ser utilizada para cortar e desbastar.

Esquadro
Tirar as medidas certas é uma etapa imprescindível para uma boa construção. Por isso, o esquadro não pode faltar para medições de 90 graus.

Betoneira
Uma das ferramentas essenciais na construção civil, é utilizada para a mistura de materiais como cimento, areia, entre outros. Devido às grandes quantidades necessárias desses compostos, o item está em uso constante nos canteiros de obras.

Furadeira
É necessária para diversas etapas da obra, das mais simples às mais complexas. No caso de atividades mais pesadas, a furadeira de impacto é mais utilizada (como na perfuração de alvenaria, por exemplo). O martelete é parecido com esse objeto, mas tem como função quebrar pisos e outras superfícies.

Lixadeira
Nas fases mais avançadas da obra, é essencial para dar acabamento e polimento às superfícies. Há variações, como lixadeira para concreto, orbital e combinada.

Prumo
Como o verbo "aprumar" já diz, ele serve para mostrar o nivelamento adequado de estruturas verticais, a exemplo de paredes e muros.

Medidores de distância
Geralmente a laser, auxiliam a determinar a extensão das estruturas com fácil manuseio.

Serras
Circulares, de esquadrias, tico-tico: a variedade de serras para cortar materiais rígidos foi pensada para a adaptação às necessidades de cada etapa da obra.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix