Campo Grande/MS, Domingo, 12 de Julho de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Domingo, 19 de Janeiro de 2020, 12h:23
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Como se preparar para a prova da OAB

Por Débora Ramos

Da coluna Educação e Carreira
Artigo de responsabilidade do autor

Primeira fase do XXXI Exame Unificado de Ordem acontece em fevereiro

Divulgação

ColunaMarcoEusébio

Os estudantes do 9° e 10° semestres da graduação de Direito e os bacharéis formados são os que podem participar da prova. Todos os profissionais devem ser aprovados no Exame de Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) para exercer a profissão. A prova é aplicada três vezes por ano no país e é elaborada pela Fundação Getúlio Vargas (FGV).


Dividido em duas fases, o exame é um dos mais temidos pelo nível de exigência. Por isso, é importante estudar para OAB, já que são 17 disciplinas divididas em 80 questões objetivas na primeira fase da prova, sendo necessário acertar no mínimo 50% delas para ir para a etapa seguinte.

 

Na segunda fase, o candidato será submetido a um teste prático-profissional e deverá elaborar uma peça profissional por escrito, além de responder quatro perguntas dissertativas de uma matéria específica escolhida no momento da inscrição. Nesta etapa, alguns tipos de materiais como súmulas, enunciados, legislação, orientações jurisprudenciais e precedentes normativos podem ser consultados. É importante lembrar que eles não podem conter nenhum tipo de anotação ou comentário. Para ser aprovado, é necessário obter, no mínimo, nota 6. 


Em 2020, a primeira fase do XXXI Exame Unificado de Ordem acontece no dia 09/02, e os aprovados farão a etapa seguinte no dia 05/04. Para quem não se inscreveu para esta prova e pretende fazer ainda neste ano, novas inscrições serão abertas em 01/04 (com provas em 14/06 e 09/08) e 10/08 (com a 1ª fase em 11/10 e a 2ª em 06/12). O período de inscrições tem início juntamente com a divulgação do edital próprio de cada edição.

Como se preparar para o exame
Há diversas formas de se preparar para a prova. Para quem ainda está na faculdade, é possível utilizar a biblioteca para fazer consultas, pesquisas e aprofundamentos em alguns conteúdos, além de conseguir sanar eventuais dúvidas com os professores da universidade. Para quem optar por realizar o exame depois de formado, se debruçar sobre as edições anteriores, simulados, exercícios e videoaulas pode ajudar. Além disso, os estudantes podem buscar por consultorias e orientadores.

 

O ideal é traçar os objetivos que possui na carreira e, a partir deste momento, definir qual a melhor data para prestar o exame. Sejam quais forem as opções escolhidas pelos candidatos, o tempo mínimo indicado de estudo gira em torno dos seis meses de preparação.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix