Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 09 de Julho de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Quinta-Feira, 28 de Maio de 2020, 16h:46
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Azambuja agradece a Bolsonaro por sancionar a lei de socorro aos estados

Por Marco Eusébio

Da coluna Entrelinhas da Notícia
Artigo de responsabilidade do autor

Chico Ribeiro/Governo MS

ColunaMarcoEusébio

Azambuja fez o pedido em nome dos governadores e hoje agradeceu a Bolsonaro pela sanção da lei

O governador Reinaldo Azambuja (PSDB-MS), que foi porta-voz do pedido dos governadores a Jair Bolsonaro para sancionar a lei de socorro aos estados e municípios durante a crise da pandemia da Covid-19, agradeceu hoje ao presidente a sanção da matéria, e os presidentes da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), e do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP) pela aprovação do texto. A lei publicada hoje no Diário Oficial da União tem vetos de Bolsonaro, dentre eles ao aumento de salários de servidores até o fim de 2021. Em nota (leia aqui a íntegra), Azambuja disse a medida "representa uma vitória do diálogo e da construção coletiva". "A suspensão das dívidas e o montante de R$ 60 bilhões não irão cobrir todas as perdas de estados e municípios, mas representam um alívio importante neste momento em que os governantes têm um inimigo em comum, a pandemia, que tem provocado mortes e prejuízos para todos: dona de casa, trabalhador, empresários e governos. É tempo de união, não de embates", disse o governador (leia aqui a íntegra da nota). Do montante a ser repassado aos estados, somando com suspensão de dívidas, o total a MS deve chegar a R$ 1,655 bilhão. O Governo de MS terá direito a R$ 622 milhões, e outros R$ 421 milhões vão para as prefeituras. O Estado receberá mais R$ 80 milhões para uso exclusivo no combate à pandemia e os municípios R$ 40 milhões. A suspensão das dívidas do governo estadual e prefeituras com a União, bancos oficiais e organismos internacionais, somará mais R$ 493 milhões.

 

 

LEIA A COLUNA DE HOJE CLICANDO AQUI EM MARCO EUSÉBIO IN BLOG

 

 



 


 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix