Campo Grande/MS, Domingo, 09 de Agosto de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Terça-Feira, 30 de Junho de 2020, 07h:29
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Juiz condena dono da rede Havan a pagar R$ 300 mil por ofensas à OAB na internet

Por Marco Eusébio

Da coluna Entrelinhas da Notícia
Artigo de responsabilidade do autor

Divulgação

ColunaMarcoEusébio

Luciano Hang foi condenado por disparar ataques à OAB nas redes sociais como 'bando de abutres'

O empresário Luciano Hang, dono da rede Havan, foi condenado ONTEM a pagar R$ 300 mil por danos morais coletivos decorrentes de publicações em redes sociais consideradas ofensivas à Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) e aos profissionais da advocacia. A decisão é do juiz Leonardo Cacau Santos La Bradbury, da 2ª Vara da Justiça Federal em Florianópolis, em ação da Seccional da OAB de Santa Catarina. O valor deve ser destinado a uma campanha de valorização da advocacia. Em janeiro de 2019, Hang publicou no Twitter, Facebook e Instagram, Facebook e Twitter que a OAB "é uma vergonha" e "está sempre do lado errado". "Quanto pior melhor, vivem da desgraça alheia. Parecem porcos que se acostumaram a viver num chiqueiro, não sabem que podem viver na limpeza, na ética, na ordem e principalmente ajudar o Brasil. Só pensam no bolso deles, quanto vão ganhar com a desgraça dos outros. Bando de abutres", escreveu Hang. As publicações foram retiradas por ar por decisão liminar. Para o juiz catarinense, "longe de se constituir em direito de liberdade de expressão e de crítica", as publicações do empresário configuram "ato ilícito de violação a direitos fundamentais, notadamente a honra, imagem e a dignidade de milhares de advogados, bem como da própria OAB, enquanto instituição de classe". Cabe recurso.

 

 

LEIA A COLUNA DE HOJE CLICANDO AQUI EM MARCO EUSÉBIO IN BLOG

 

 



 


 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix