Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 06 de Julho de 2022 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Quinta-Feira, 26 de Maio de 2022, 07h:29
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Por deixar gado morrer de fome e degradar área, fazendeiro é multado em R$ 330 mil

Por Marco Eusébio

Da coluna Entrelinhas da Notícia
Artigo de responsabilidade do autor

Fotos PMA-MS

ColunaMarcoEusébio

Gado morto e áreas degradadas foram flagrados em fazenda em Iguatemi

Policiais Militares Ambientais de Mundo Novo multaram em R$ 330 mil um pecuarista de 49 anos, por abandono de gado sem pastagem em uma fazenda no município de Iguatemi. A equipe foi ao local após denúncias e encontrou a pastagem totalmente degradada, em grande parte só terra nua sem gramínea, e as reses passando fome, sem qualquer outro tipo de alimento, com partes ósseas expostas. Contaram 65 animais mortos devido à desnutrição e onze caídos sem conseguir levantar. Ao todo, segundo a irmã do dono, que acompanhou a vistoria, haviam 285 animais na fazenda. Para minimizar o problema, o infrator cometeu outro crime ambiental, abrindo a área de vegetação da reserva legal da propriedade para o gado comer. Porém, além de degradar, não resolveu o problema, pois não havia pastagem no local e o gado rapidamente consumiu a vegetação passível de alimento. Também foram constatados na fazenda diversos processos erosivos, por falta de conservação do solo. O proprietário foi notificado a apresentar um Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada (Prada) junto ao órgão ambiental estadual. O infrator foi multado em R$ 285.000,00 pelos maus tratos ao gado, em R$ 25 mil pela degradação em reserva legal e R$ 20 mil pelas erosões, somando R$ 330 mil. Ele também responderá por três crimes ambientais.

 

 

LEIA A COLUNA DE HOJE CLICANDO AQUI EM MARCO EUSÉBIO IN BLOG

 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix