Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 20 de Janeiro de 2022 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Sábado, 27 de Novembro de 2021, 11h:58
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Bibliotecas em São Paulo investem em e-books para popularizar a leitura

Por Alice Bachiega

Da coluna Tecnologia
Artigo de responsabilidade do autor

Com uso da tecnologia, bibliotecas virtuais geram aumento na procura de livros digitais e na quantidade de leitores

iStock

ColunaTecnologia

Desde 2014, o estado de São Paulo tem mais de 60 bibliotecas com acesso público para empréstimo de e-books virtualmente, com o objetivo de atrair e motivar os leitores mais jovens e aproximá-los, através do uso da tecnologia. A implantação das bibliotecas digitais no estado foi resultado da parceria entre Associação Brasileira de Municípios (ABM), Observatório do Livro e da Leitura e Fundação Palavra Mágica e da Árvore S/A.


Os empréstimos dos livros digitais podem ser feitos pela internet, e a leitura pode ser feita no computador, tablet, e-reader e no celular. “Investimentos em tecnologia costumam ser altos e, mesmo assim, rapidamente ficam defasados”, afirmou Galeno Amorim, ex-presidente da Fundação Biblioteca Nacional. Essa iniciativa, segundo Galeno, beneficia pequenas e médias cidades, onde a implementação de inovações tecnológicas é onerosa. Assim como, segundo Eduardo Tadeu Pereira, ex-presidente da ABM, “é uma forma de garantir o acesso da população aos livros, democratizando o acesso à leitura e o avanço educacional”. Esse acordo possibilitou também o treinamento virtual dos bibliotecários e técnicos das bibliotecas municipais e comunitárias e a manutenção da plataforma.


No primeiro trimestre deste ano, a biblioteca de São Paulo, inaugurada em 08 de fevereiro de 2010, que ocupa o terreno do antigo presídio do Carandiru, atual Parque da Juventude, na zona norte da capital paulista, é um espaço que reúne diversas expressões artísticas dentro do conceito de Biblioteca Viva, integrada com sua comunidade.


A biblioteca do Parque Villa-Lobos, ocupando uma área de 4.000 metros quadrados dentro do parque, na zona oeste da capital paulistana, oferece uma programação cultural diversificada que reúne atividades de interesse para todos os públicos. Ambas as instituições da Secretaria de Cultura e Economia Criativa registraram, no primeiro trimestre de 2021, aproximadamente, 45.000 acessos à plataforma de difusão da leitura BSP Digital, lançada em 15 de dezembro de 2020. Ela possui mais de 46.000 mil sócios e um acervo de 1.000 livros de diversos gêneros com acesso gratuito.

 

Entre os títulos mais acessados neste período estão: a obra de Machado de Assis, “O Alienista”; “Filosofia explica as grandes questões da humanidade”, de Clóvis de Barros Filho; “O menino que não queria tomar banho”, de Simone Magno; “Conversas que tive comigo”, de Nelson Mandela; “Estação Carandiru”, de Dráuzio Varella; e “Viagens de Gulliver”, de Jonathan Swift.

Como tornar-se sócio das bibliotecas virtuais
       
Uma boa leitura, em um ambiente preparado, com luminosidade adequada, uma boa xícara de chá ou café, um vaso com flores vermelhas, com acesso digital de mais de 1.000 títulos, sem dúvida alguma, garante momentos de cultura e aprendizagem.
    
Para ser sócio e poder acessar todo o acervo, o interessado deve cadastrar-se no site de cada uma das unidades, digitar o número do documento de identidade, endereço, e-mail, telefone de contato e escolher uma senha, para que tenha acesso aos serviços digitais.

 

-    Biblioteca Parque Villa-Lobos: https://bvl.org.br/cadastro-online/.
-    Biblioteca de São Paulo: https://bsp.org.br/cadastro-online/.

 

O associado poderá fazer empréstimos e reservas de livros físicos de, no máximo, duas obras por 15 dias, além de sugerir a aquisição de novos títulos para o acervo e possibilitar o acesso ao Tocalivros, que possui centenas de audiolivros.

 

 

 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix