Campo Grande/MS, Sexta-Feira, 18 de Outubro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Domingo, 06 de Outubro de 2019, 11h:59
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Entenda porque crianças não devem usar o celular uma hora antes de dormir

Por Gustavo Torniero

Da coluna Tecnologia
Artigo de responsabilidade do autor

Conheça os riscos que as tecnologias podem trazer às crianças e adolescentes

Divulgação

ColunaTecnologia

Um estudo realizado pelo King’s College, em Londres, fez um levantamento com 125.198 crianças e adolescentes, com idades entre 6 e 19 anos, em diferentes países, e detectou alguns malefícios causados pelo uso do aparelho celular algumas horas antes de dormir.

Os prejuízos são de diferentes graus de gravidade, mas entre as principais consequências do uso do aparelho celular na hora de dormir estão má qualidade do sono, obesidade e também depressão.

Em 2018, grandes acionistas da Apple cobraram o desenvolvimento de sistemas que limitem o uso dos smartphones por crianças. Entre as justificativas dos investidores estava exatamente o prejuízo que o uso indiscriminado da tecnologia pode trazer para a saúde física e mental dos jovens.

Impactos no dia a dia
O estudo apontou que os diferentes graus de gravidade do impacto no dia a dia das crianças estão ligados diretamente ao tempo de uso e à frequência com que as crianças e adolescentes são expostos essa tecnologia em momento não apropriados.

Em alguns casos, ainda que as crianças não usem os aparelhos, apenas o fato de tê-los por perto, no quarto, durante o sono, pode encurtar o período de descanso, o que gradativamente resulta em prejuízos cognitivos e físicos. Segundo especialistas, a expectativa de receber mensagens pelas redes sociais ou de ter novidades nos aplicativos utilizados já é o suficiente para deixar os jovens em estado de alerta, diminuindo a qualidade do sono.

A falta de um sono adequado a longo prazo leva ao desenvolvimento de diversos problemas, como a deficiência do sistema imunológico, atrofia dos músculos e até mesmo uma tendência suicida - o que torna ainda mais urgente um debate sobre os números crescentes de suicídio entre os jovens.

Em 2016, a Sociedade Real para Saúde Pública, da Grã-Bretanha, já havia revelado também que dormir pouco ou dormir mal poderia estar relacionado ao aparecimento de doenças graves, como o câncer ou ataques cardíacos.

Prevenção
Especialistas alertam que a prevenção deve começar com uma iniciativa dos pais para impor limites ao uso da tecnologia. Segundo os pesquisadores, é importante manter distância desses aparelhos de no mínimo uma hora antes de dormir. A luz dos aparelhos pode causar um efeito no cérebro, que não compreende que está na hora de se desligar para ter um sono recuperador.

Quando necessário, é indicado fazer algumas substituições para melhorar a qualidade do sono dos jovens. Além de controlar o uso de eletrônicos, os pais podem substituir o colchão por um modelo mais novo e confortável, garantindo uma noite de sono mais tranquila.

O controle dos ruídos também é algo que vale a pena ser visto de perto pelos pais. Crianças e adolescentes que têm dificuldade de dormir podem ter o sono interrompido devido a incômodos nesse momento. Da mesma forma que o celular pode ser um problema, televisores, tablets e outras telas também devem estar distantes dos jovens durante a noite.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix