Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 14 de Outubro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Quarta-Feira, 27 de Março de 2019, 17h:58
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Saiba como funciona o pagamento de IPVA e de taxas do Detran pelo WhatsApp

Por Gustavo Torniero

Da coluna Tecnologia
Artigo de responsabilidade do autor

Mensageiro é capaz de realizar várias ações com ajuda de chatbots

Istock Photos

ColunaTecnologia

Já pensou em resolver alguns problemas burocráticos e pagar alguns impostos e taxas por meio de uma simples conversa no mensageiro WhatsApp? Agora, essa funcionalidade é suportada pelo Banco do Brasil. A instituição financeira usa inteligência artificial para promover a interação com o usuário. Dessa forma, é possível ofertar vários serviços, incluindo o pagamento de IPVA e de taxas do Departamento Nacional de Trânsito (Detran).


Para tanto, é necessário que o cliente informe o código do Renavam, a placa do veículo e o CPF do proprietário para efetuar o pagamento de pendências como multas de trânsito.

Antes, no entanto, o usuário deve cadastrar o número utilizado para o WhatsApp nos dados cadastrais do banco. Por enquanto, apenas clientes dos estados de Pernambuco, Maranhão, Rio Grande do Sul e Distrito Federal têm acesso à funcionalidade. Nos próximos meses, a facilidade deve estar presente nos outros estados, conforme adequação dos sistemas das secretarias da fazenda com a tecnologia da instituição financeira.

O contato via WhatsApp é uma inovação trazida pelo Banco do Brasil em setembro de 2018. Na época, 14 recursos estavam disponíveis. Hoje, já são 16. Entre as funcionalidades, estão rastreio de cartão, consulta de limite, extrato, saldo e fatura do cartão, poupança e conta-corrente, além de recargas de celular e transferências entre contas. O sistema utilizado é um chatbot, que conversa com o cliente por meio de inteligência artificial. Com o avanço da tecnologia, esses sistemas, treinados por humanos, possuem cada vez mais facilidade de se expressar por meio de linguagem natural.

Para acessar o serviço de atendimento via WhatsApp, o cliente deve salvar o número +55 61 4004 0001 nos contatos. Para efetuar as operações e confirmar a identidade do indivíduo, o BB manda um código de confirmação via SMS. Em alguns casos, é necessário também digitar a senha do banco. Se for necessário atendimento humano, o cliente passará a ser atendido por um funcionário do banco.

Venda de produtos diretamente pelo WhatsApp
O mensageiro de propriedade do Facebook tem sido utilizado para várias aplicações de inteligência artificial. Recentemente, duas empresas se juntaram para desenvolver um sistema inédito de venda de produtos por meio do app. A Zenvia, solução de plataformas conversacionais, e a 4all decidiram criar um chatbot para efetuar vendas de ingressos exclusivamente pelo WhatsApp. A iniciativa, segundo os donos das empresas, é inédita na América Latina.

A estreia foi no dia 20 de fevereiro, com a venda de 20 ingressos e 20 copos promocionais do espetáculo de origem argentina Fuerza Bruta, que ficou em cartaz até o dia 24 de fevereiro na capital gaúcha. O desenvolvimento da solução durou três meses. A partir de agora, o sistema poderá ser utilizado por qualquer empresa. “Um dos objetivos da empresa é vender o serviço a clientes. Hoje, sem a opção de pagamento integrada, os serviços de mensagens por WhatsApp com chatbot custam a partir de R$ 800 mensais”, disse Cassio Bobsin, presidente da Zenvia, ao jornal Zero Hora.

No caso do espetáculo, quem já comprou ingressos com a empresa Uhuu, da qual a 4all é sócia, pôde fazer a operação sem sair do WhatsApp. Aqueles que ainda nunca fizeram uma compra foram direcionados para uma página segura para incluir os dados de cartão de crédito. Até abril, o objetivo da empresa é expandir essa opção de forma ilimitada para compra de ingressos e de outros produtos.

Um dos principais concorrentes do WhatsApp, o WeChat já possui uma plataforma de vendas no aplicativo de troca de mensagens. O lançamento da funcionalidade aconteceu em 2017. O recurso só está disponível no Weixin, a versão chinesa do WeChat. Nesse caso, no entanto, somente contas verificadas podem criar lojas. É o caso da Nike, por exemplo, que poderia vender tênis diretamente pelo aplicativo.

Mas não é só isso. A versão chinesa do WeChat é um verdadeiro canivete suíço e permite aos usuários fazer uma série de transações e operações -- tudo por meio de um aplicativo. Pedir táxi, fazer transações financeiras, marcar consultas com um médico, comprar produtos, funções sociais (como ver postagens de amigos), entre outros recursos. Toda essa centralização, no entanto, tem um preço: o app é frequentemente monitorado pelas autoridades chinesas.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix