Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 23 de Outubro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Colunistas
Domingo, 22 de Setembro de 2019, 12h:24
Tamanho do texto A - A+
Colunistas

Cinco monumentos arquitetônicos que você precisa conhecer fora do Brasil

Por Raphael Granucci

Da coluna Viagens
Artigo de responsabilidade do autor

Além de esteticamente atraente, o design precisa ser acessível, amigável e agradável aos visitantes

Divulgação

ColunaMarcoEusébio

A estética não é o único atributo para se observar em uma construção arquitetônica, embora este seja um requisito muito importante para se definir alguns dos monumentos mais icônicos do mundo. O espaço precisa ser amigável, acessível e agradável aos visitantes. Abaixo, você confere uma lista de pontos turísticos nos quais a estrutura e o espaço foram milimetricamente pensados para a melhor experiência possível dos turistas. É só escolher e se planejar financeiramente para conseguir comprar a  passagem aérea para o destino desejado.

1 . The Dancing House’ (Praga, República Tcheca)
Um dos edifícios mais visitados da Praga moderna, a casa dançante (the dancing house, em inglês), é um espetáculo quando o assunto é arquitetura e simbolismos. O prédio tem o nome real de Nationale-Nederlanden e foi projetado pelos arquitetos Vlado Milunić e Frank Gehry. A construção faz alusão a duas pessoas dançando, graças a 99 painéis de concreto, cada um com uma forma e dimensão diferentes. Para quem está disposto a gastar um pouco mais, o local também abriga um hotel de luxo com vista para vários pontos do centro histórico da capital.

2. Templo de Lotus (Nova Deli, India)
A Casa de Adoração Bahai ou o Templo Bahai Mashriqul-Adhkar tem um simbolismo muito forte e já foi visitada por mais de 100 milhões de pessoas desde sua inaugurado, em 1986. O templo é formado por 27 estruturas que remetem às pétalas da flor lótus. A superfície também é feita com mármore branco do Monte Pentélico, o mesmo utilizado no Parthenon, templo grego do século V.

3. Burj Khalifa (Dubai, Emirados Arabes Unidos)
Imagine um edifício com 163 andares e 828 metros de altura. Pois é: esse é Burj Khalifa, o prédio mais alto do mundo. Ele conta com escritórios, hotel de luxo e  restaurante-bar, além de um deque de observação chamado de “At The Top”, no 124º andar. De lá é possível ter uma visão 360 graus do oceano, do deserto e da cidade. A aparência do monumento lembra uma flor chamada spider lily (lírio aranha), que é nativa da América do Sul. O exterior é  coberto por mais de 28 mil painéis de vidro e toda a construção demorou seis anos para ficar pronta, com a ajuda da colaboração de 12 mil operários.

4. Habitat 67 (Montreal, Canadá)
O Habitat 67, espécie de conjunto habitacional, foi projetado por Moshe Safdie para a Feira Mundial de 1967 (Expo ’67), cujo tema era “O Homem e seu mundo”, com foco nos movimentos pela liberdade e globalização. São 354 cubos que se acumulam um sobre o outro para formar 148 residências. O senso de comunidade é parte fundamental da obra, com passarelas e casas individuais com privacidade, jardins e ar fresco. Foi, por muito tempo, residência temporária para muita gente. A valorização do mercado, contudo, fez com que ele não fosse acessível financeiramente para todas as pessoas.

5. Cachoeira de Liebian (Guiyang, China)
A cidade chinesa de Guiyang tem uma gigantesca cascata artificial de 108 metros de altura que faz parte da arquitetura e paisagem local. O monumento fica no edifício Liebian, no centro financeiro da cidade. A estrutura é formada por um enorme tanque de água na base do edifício, que coleta e armazena a água. Para levar o líquido ao topo, são necessárias quatro bombas de 185 kw. O mais impressionante é que toda essa água vem de reuso e da chuva. Só há um porém: por conta dos altos custos de funcionamento -- cerca de U$ 118 por hora em custos elétricos , a cachoeira só funciona em ocasiões especiais.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix