Campo Grande/MS, Sábado, 24 de Agosto de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Quinta-Feira, 11 de Abril de 2019, 11h:35
Tamanho do texto A - A+

Casa da Mulher Brasileira recebe representantes de Teresina

Representantes buscam referências para inaugurar a própria Casa no Piauí

Flavia Andrade
Capital News

Divulgação

Casa da Mulher Brasileira recebe representantes de Teresina

Representantes buscam referências para inaugurar a própria Casa no Piauí

Nesta quarta-feira (10), a secretária municipal de políticas públicas para as mulheres, Macilane Gomes Batista e a coordenadora do Centro de Referência Esperança Garcia, Roberta Mara Araújo, de Teresina, no Piauí, visitaram a Casa da Mulher Brasileira de Campo Grande buscando referências ao município que pretende inaugurar a própria casa ainda no ano que vem.

 

As visitantes foram recebidas pela Subsecretária de Políticas para a Mulher, Carla Stephanini, acompanhada da coordenadora Geral da Casa da Mulher Brasileira, Tai Loschi. 

 

Conforme a subsecretária Carla Stephanini, os trabalhos da Casa da Mulher Brasileira em Campo Grande têm dado bons resultado desde sua inauguração, em 2015. “A Casa funciona muito bem e tem sido referência para outros locais, porque conseguimos integrar todos os serviços de justiça, Ministério Público, Defensoria Pública, Poder Judiciário, Delegacia de Atendimento à mulher em um único lugar com atendimento 24 horas. Essa gestão abraçou a causa e mais que triplicou o número de funcionários aqui dentro para que o atendimento seja cada vez melhor”, afirma.

 

Macilane Batista destaca que soube da Casa em uma visita à Brasília e que um dos motivos da visita foi justamente a possibilidade de integração de vários serviços em um só lugar para a defesa e enfrentamento a violência contra as mulheres. “O que nós notamos aqui é que é possível dar certo esse alinhamento entre os poderes e principalmente essa expertise no atendimento. Foi muito bom ver o zelo na acolhida, na forma de encaminhar essa mulher, levando em conta toda a violência que ela sofreu para que ela não sinta tanto o peso do problema, mas também a possibilidade de se livrar dele. Vemos um que há um resultado concreto”, relata.

 

De acordo com a coordenadora Geral da Casa da Mulher Brasileira, Tai Loschi, a visita é uma oportunidade de mostrar o trabalho desenvolvido pela casa que celebrou quatro anos em fevereiro com mais de 720 mil atendimentos, além dos números somados pela Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (Deam). “Depois de muito empenho e trabalho para que a Casa estivesse em perfeito funcionamento, nós podemos nos orgulhar do que temos feito nela e ainda mais, impulsionar, ajudar e encorajar outras pessoas para que esse projeto seja perpetuado e aconteça em todo o Brasil”, concluiu.

 

Casa da Mulher Brasileira

 

A Casa da Mulher Brasileira oferece atendimento à mulher em situação de violência, concentrando em um mesmo local os serviços essenciais: acolhimento e triagem, Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), equipe multidisciplinar (psicólogas e assistentes sociais), Promotoria e Defensoria Pública e a 1ª Vara de Medidas Protetivas do País, além de abrigo de passagem, brinquedoteca, orientação ao trabalho e central de transportes.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix