Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 18 de Agosto de 2022 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Domingo, 03 de Julho de 2022, 09h:51
Tamanho do texto A - A+

Com todos os internos ocupados, sobram vagas em convênios de Colônia Penal

Colônia Penal de Três Lagoas tem todos os internos trabalhando

Iury de Oliveira
Capital News

Divulgação/Governo do Estado

Com todos os internos ocupados, sobram vagas em convênios de Colônia Penal

Parceria com a Prefeitura de Três Lagoas ocupa grande número de internos do regime semiaberto

 

Não existe mais mão de obra disponível de detentos da Colônia Penal "Paracelso de Lima Vieira Jesus", unidade masculina de regime semiaberto de Três Lagoas, para contratação por empresas, já que todos em condições de serem inseridos em atividades laborais já estão ocupados.

 

Isso é reflexo dos convênios estabelecidos pela Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) com empresas e instituições públicas da cidade, e o empenho da direção do presídio e sua equipe de policiais penais para a efetividade das parcerias.

 

Atualmente, um dos principais parceiros é a Prefeitura Municipal de Três Lagoas que ocupa 69 reeducandos em serviços de manutenção e revitalização da cidade, além da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS) com três detentos ocupados. Pela iniciativa privada, são oito empresas conveniadas que, juntas, dão oportunidade de trabalho a 124 reeducandos e outros 12 que atuam por meio de contratação direta, através de autorização judicial.

 

Graças a essa junção de forças, o diretor contabiliza que, desde que assumiu a direção há quase sete anos, o total de presos trabalhando saltou de 30% para 100%. Reflexo também nas melhorias estruturais e assistenciais oferecidas na unidade penal, possibilitadas com apoio de órgãos parceiros.

 

Os números positivos de Três Lagoas também refletem o trabalho desenvolvido em todo Mato Grosso do Sul pela equipe da Agepen, segundo o diretor-presidente, Aud de Oliveira Chaves, fazendo com que o Estado tenha o dobro da média nacional de reeducandos inseridos no trabalho. 

 

Atualmente, são 200 parcerias firmadas com a agência penitenciária. No MS, as parcerias para ocupação de mão de obra prisional são coordenadas pela Diretoria de Assistência Penitenciária, por meio da Divisão de Trabalho.

 

Serviço

Empresas e instituições interessadas em firmar convênio de ocupação da mão de obra carcerária com a Agepen podem entrar em contato com a Divisão do Trabalho pelo telefone (67) 3901-1046 ou e-mail: trabalho@agepen.ms.gov.br.

 

No site da Agepen tem uma cartilha explicando o passo a passo de como funcionam os convênios e todos os benefícios e responsabilidades dos parceiros contratantes

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix