Campo Grande/MS, Sexta-Feira, 23 de Outubro de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Quinta-Feira, 10 de Setembro de 2020, 10h:43
Tamanho do texto A - A+

Em meio a pandemia MS registra queda na imunização de crianças

A falta de adesão dos pais à vacinação dos filhos ocorre devido ao receio do contágio do Covid-19

Laryssa Maier
Capital News

Ilustração Reprodução

ColunaMarcoEusébio

..

Das nove vacinas previstas para a imunização de crianças de 0 a menores de 2 anos, por exemplo, as metas previstas pelo Programa Nacional de Imunizações, do Ministério da Saúde, não foram alcançadas ainda neste ano. Mato Grosso do Sul tem registrado índices abaixo do esperado quando se trata de coberturas vacinais. 

 

A falta de adesão dos pais à vacinação dos filhos ocorre devido ao receio do contágio do Covid-19 ou alimentados por falsas informações disseminadas pela internet. O resultado pode fazer com que as crianças corram o risco de ficarem expostas a essas doenças.

 

A Gerente Técnica de Imunização, da SES, Ana Paula Rezende de Oliveira Goldfinger, explica que a pandemia do coronavírus (Covid-19) alterou a rotina de trabalho de todas as áreas e principalmente da saúde.

 

“Isto tem dificultado o desenvolvimento das atividades de vigilância, uma vez que nossa maior demanda de cobertura vacinal são crianças e estas estão em casa temporariamente. Outro fator preponderante é a insegurança da população em procurar unidades de saúde, tendo em vista que em alguns municípios, por necessidade, as unidades de saúde estão apenas com atendimento a pacientes com suspeita ou confirmação para Covid-19”, pontua Ana Paula.

 

De acordo com assessoria, Goldfinger disse que as vacinas imunobiológicos de rotina e especiais continuam sendo disponibilizadas normalmente nas Unidades Básicas de Saúde, Hospitais, Maternidades e no Centro de Referência de Imunobiológicos Especiais (Crie). “Reforça-se a importância da manutenção de um esquema vacinal completo, seguindo o preconizado no Calendário Nacional de Vacinação, e ressaltamos que o sucesso dessa estratégia depende do envolvimento e da participação de todos. Vacinar é um ato de amor e proteção”.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix