Campo Grande/MS, Sábado, 24 de Agosto de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Quarta-Feira, 13 de Fevereiro de 2019, 16h:58
Tamanho do texto A - A+

Governo quer unificar documento da população no número de CPF

Buscando facilitar a vida dos cidadãos, o CPF deve englobar carteira de trabalho, PIS/Pasep, certificado de reservista e título de eleitor.

Flavia Andrade
Capital News

Divulgação

CPF

Buscando facilitar a vida dos cidadãos, o CPF deve englobar carteira de trabalho, PIS/Pasep, certificado de reservista e título de eleitor.

 

Entre as revisões que estão sendo feitas em todas as áreas do Governo Federal, o Ministério da Economia encaminhou um texto para a Casa Civil com intenção de unificar os documentos no número do CPF. A ideia é ter apenas um número geral para o cidadão.  O decreto deve ser assinado pelo presidente Jair Bolsonaro nas próximas semanas.

 

De acordo com o ministério, o decreto reduz as exigências para a verificação das informações declaradas pelos usuários ao estabelecer o procedimento de identificação dos cidadãos. “A publicação do decreto será mais um passo na direção da consolidação de um cadastro que reúna os dados do cidadão”.

 

Ainda segundo o ministério, não se trata da criação de um novo documento, mas sim de uma unificação dos já existentes. O CPF passaria a valer como número de carteira de trabalho, PIS/Pasep, certificado de reservista e título de eleitor. “O objetivo é que os cidadão usuários de serviços públicos, que antes precisavam apresentar diversos documentos e informar diferentes números de cadastro, apenas precisam informar o CPF para que sejam localizados nos sistemas da administração pública federal”.

 

Após a publicação do decreto, os órgãos terão três meses para alterar seus sistemas e usar o CPF como o registro único. Apenas a Carteira Nacional de Habilitação (CNH) e o passaporte ficam de fora da lista, já que são passíveis de apreensão.

 

Além desta alteração, no último sábado (09), o presidente  Jair Bolsonaro, publicou nas redes sociais que o governo deve ampliar a validade da CNH. O prazo deve subir dos cinco anos atuais para 10 de validade.

 

Conforme presidente, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, vai anunciar essa e outras novidades para o trânsito, como o fim da obrigatoriedade de aulas com simulador. Estariam no pacote de mudanças a “questão do emplacamento” e a revisão ou extinção de “medidas que afetam o caminhoneiro”.

 

Jair Bolsonaro disse ainda que , “o Conselho Nacional de Trânsito (Contran), emite cerca de 100 resoluções por ano atrapalhando a vida de quem transporta no Brasil.”

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix