Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 26 de Agosto de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Cotidiano
Sábado, 20 de Julho de 2019, 11h:16
Tamanho do texto A - A+

Médico Ricardo Chauvet também é denunciado por assédio sexual

Além desta denúncia ele responde por cobrança indevida de procedimento pelo SUS.

Flavia Andrade
Capital News

Reprodução/JornalNacional

Médico Ricardo Chauvet também é denunciado por assédio sexual

Além desta denúncia ele responde por cobrança indevida de procedimento pelo SUS.

Nesta semana o Ministério Público de Mato Grosso do Sul denunciou o médico da rede pública de Corumbá, por abuso sexual. Ricardo Chauvet, é o mesmo que está sendo investigado por exigir dinheiro de uma paciente do SUS para fazer uma cirurgia.

 

A denúncia de assédio partiu de uma paciente de 35 anos que gravou em 2015, a segunda consulta que teve com o médico Ricardo Chauvet em uma clínica municipal de saúde.

 

Segundo a paciente relatou ao MP, ela tinha ficado incomodada com o comportamento do ginecologista no primeiro exame, por causa de um nódulo nos seios: “Ele apoiou na maca com as pernas abertas e pediu para que eu ficasse de frente para ele. Me mandou levantar os braços de frente e mandou eu dar as costas. Nisso, ele começou a me tocar por trás”.

 

Durante a consulta, a paciente estava com um celular na bolsa. Conforme o Jornal Nacional, da Rede Globo, a imagem mostra a paciente de costas enquanto o médico toca os seios da mulher nua. "Mãos ao alto, tá? Lá no alto, lá no teto, tá? Pode esticar seu braço, ficar de costas pra mim. Solta bem o corpo, procure relaxar. Qualquer coisa que sentir é só falar, tá bom? Vou forçar um pouquinho, tá?", diz o médico no vídeo.

 

O JN mostrou o vídeo para o médico Alex Bortotto, vice-presidente da Federação Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia na Região Centro-Oeste. Para ele, “O exame de mama deve ser feito com a paciente sentada de frente para o médico. Depois ela deita e a gente faz a apalpação de mama com ela deitada. Esse tipo de procedimento não existe. Não pode ser feito dessa forma”, afirma.

 

A gravação foi entregue pela paciente à polícia. O Ministério Público denunciou o médico em junho, o qual virou réu num processo que corre em segredo de Justiça. Conforme o promotor Fábio Adalberto Cardoso de Moraes, “O Ministério Público tipificou como violação sexual mediante fraude, o que é um crime previsto no Código Penal. Tem pena de dois a seis anos de reclusão".

 

O Jornal Nacional divulgou na semana passada, outra denúncia contra o médico. Ricardo Chauvet foi flagrado, em uma gravação de voz, por uma paciente que precisava retirar um pólipo no útero. E durante a consulta ele cobrava R$ 1 mil pelo procedimento que seria feito pelo SUS, o Sistema Único de Saúde, oferecido de graça à população: Na gravação Ricardo Chauvet enfatiza que, "Eu não faço pelo SUS, tá? Por motivo simples. O SUS paga 24 reais pra fazer isso. Eu não vou botar a mão em um útero de uma mulher 'desse tamanho', com cinco cesáreas anteriores, por 24 reais. Eu não vivo disso, tá?", diz médico.

 

Conforme o Ministério da Saúde, para os três procedimentos de retirada de pólipo do útero cobertos pelo SUS, os valores repassados aos hospitais variam de R$ 167 a R$ 173. Se o procedimento for feito em ambulatório, de R$ 22 a R$ 74.

 

Após a reportagem ir ao ar, Chauvet pediu afastamento do Centro da Saúde da Mulher e três outras pacientes fizeram denúncias de cobranças indevidas por parte do médico. Outras duas ainda serão ouvidas pelo Ministério Público.

 

O JN tentou falar com o médico, mas ele não atendeu às ligações.

 

Na semana passada, o médico negou as acusações sobre a cobrança de dinheiro para operar a paciente do SUS.

 

Ao Jornal Nacional, a Santa Casa de Corumbá declarou que o processo está sob análise jurídica e que aguarda o parecer da Comissão de Ética.

 

Já o Conselho Regional de Medicina afirmou que uma apuração sobre o médico tramita em sigilo.

Com relação a denúncia de abuso sexual, a prefeitura de Corumbá informou que, se for constatada a veracidade dos fatos, o servidor será desligado. Desde segunda-feira, ele não atende mais as pacientes.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix