Campo Grande/MS, Sábado, 04 de Dezembro de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Cultura e Entretenimento
Quinta-Feira, 07 de Outubro de 2021, 14h:35
Tamanho do texto A - A+

Exposição “Cores & Formas” homenageia criação de Mato Grosso do Sul

Evento é realizado como celebração e homenagem a criação do Estado no dia 11 de outubro de 1977

Marina Romualdo
Especial para o Capital News

Foi lançada na quarta-feira (06) a exposição “Cores & Formas” do artista plástico Ary Corrêa Jr, no espaço da Galeria dos Desembargadores, no prédio do Tribunal de Justiça, em Campo Grande (MS). A exposição é resultado de uma parceria do Tribunal de Justiça de MS com o Instituto Cultural Mara Dolzan. As 17 obras de arte ficarão expostas no período de 7 de outubro a 6 de dezembro, das 12 às 17 horas.

 

O evento foi oficializado pela Presidência do Tribunal de Justiça, é realizado como celebração e homenagem à data de criação de Mato Grosso do Sul na próxima segunda-feira (11). Foi no dia 11 de Outubro de 1977 que o então presidente Ernesto Geisel assinou a Lei Complementar 31 e criou o Estado em área desmembrada do Estado de Mato Grosso.

 

Artista plástico sul-mato-grossense, Ary Corrêa Jr., já expôs em importantes galerias de Roma e de São Paulo, e dedica-se a criar paisagens de sonhos, uma espécie de visões fantásticas de um poeta expressionista e místico.

 

História – No dia 1º de janeiro de 1979 tomaram posse os deputados eleitos, em 15 de novembro de 1978, para a Assembleia Legislativa e Constituinte de Mato Grosso do Sul, conforme previsto na LC 31. O primeiro governador foi o engenheiro gaúcho Harry Amorim Costa.

 

Para quem não conhece a história da criação de MS, na segunda metade da década de 1960, o território que hoje compreende o Estado de Mato Grosso do Sul vivia um momento de expansão e crescimento, com incentivos à produção, construção de novas estradas e demais processos de modernização da região. O movimento divisionista fortaleceu-se na década de 1970.

 

A ideia de criar o Estado de Mato Grosso do Sul foi encampada pelo então Presidente da República, Ernesto Geisel, o qual via razões estratégicas para a separação, além de razões históricas, visto que o norte e o sul de Mato Grosso tiveram desenvolvimentos diferentes, em termos culturais e econômicos.

 

Além disso, a disputa política entre os líderes do sul e norte e da própria administração do Estado, na qual sempre houve dois núcleos, um em Cuiabá e outro em Campo Grande, motivou a divisão do Estado. A região norte e a sul de Mato Grosso eram praticamente separadas pela planície do Pantanal, diferentes nos aspectos físicos, étnicos e econômicos. Enquanto o norte pertencia à bacia Amazônica, o sul pertencia à bacia do Prata.

 

De acordo com a Lei Complementar nº 31, Mato Grosso do Sul ficaria com 55 municípios, população estimada em cerca de 1.400.000 habitantes e mais de 358.000 km² de área. Já Mato Grosso, permanecia com 38 municípios, população estimada em 900.000 habitantes, distribuída em 881.000 km² de superfície. A solenidade de instalação do Estado ocorreu em 1º de janeiro de 1979, empossando o 1º Governador, Harry Amorim Costa.

 

Em meio a este contexto histórico é que o Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul teve seus primeiros anos de funcionamento.

 

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix