Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 08 de Julho de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Economia
Terça-Feira, 07 de Abril de 2020, 17h:29
Tamanho do texto A - A+

Camelódromo da Capital se prepara para reabrir após duas semanas fechado

Local contará com Plano de Contenção de Riscos com as medidas para evitar a disseminação do vírus

Hélder Rafael
Capital News

Divulgação

Camelódromo da Capital se prepara para reabrir após duas semanas fechado

Camelódromo da Capital se prepara para reabrir após duas semanas fechado

Após duas semanas fechado, o Camelódromo de Campo Grande se prepara para reabrir e voltar a atender aos consumidores. Com apoio da Câmara de Dirigentes Lojistas, o local está adotando as medidas solicitadas pelo Poder Público Municipal e que garantirão a biossegurança dos trabalhadores e frequentadores daquele espaço.

 

O presidente da Associação dos Vendedores Ambulantes, Narciso Soares dos Santos, reforçou que todos os procedimentos solicitados pela prefeitura estão sendo realizados. “Somos associados da CDL Campo Grande e com a ajuda da entidade contratamos uma engenheira ambiental, com conhecimento em biossegurança, que elaborou nosso Plano de Contenção de Riscos com as medidas para evitar a disseminação do vírus. Acreditamos que com essas ações que tomamos, poderemos reabrir o mais breve possível”.

 

O presidente da CDL CG, Adelaido Vila, lembrou que o varejo em geral está fazendo a sua parte, seguindo as determinações das autoridades. “Temos dado orientações aos nossos associados, tirando dúvidas e prestando esclarecimentos para que ninguém deixe de seguir as normas. De uma maneira geral, todos têm feito a sua parte, abrindo as portas com responsabilidade e cuidados que os nossos clientes precisam”.

 

Com 473 boxes e empregando 800 pessoas, o Camelódromo já vem sentindo os reflexos de ter ficado tanto tempo fechado. “Nós estamos fechados a mais tempo que o restante do comércio, isso tem gerado muita preocupação e até mesmo situações de necessidade, pois a maioria absoluta das pessoas que vivem do Camelódromo tem renda muito baixa e não tem como sobreviver sem o trabalho”, pontuou Narciso.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix