Campo Grande/MS, Segunda-Feira, 10 de Agosto de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Educação
Quinta-Feira, 06 de Setembro de 2018, 15h:12
Tamanho do texto A - A+

Estudantes da UFMS trancam rodovia em protesto contra fechamento de curso

Ato ocorreu de forma pacífica, com os acadêmicos bloqueando por alguns minutos a BR-262

Gian Nascimento
De Três Lagoas para o Capital News

Gian Nascimento/Capital News

Ato ocorreu de forma pacífica, com os acadêmicos bloqueando por alguns minutos a BR-262

Os acadêmicos fecharam as duas vias da BR-262 em frente à UFMS de Três Lagoas

Um grupo de acadêmicos da UFMS realizou um protesto pacífico na noite desta quarta-feira (6) no campus da universidade em Três Lagoas. Os estudantes reivindicavam contra o fechamento do curso de Letras com habilitação em Literatura, anunciado na última terça-feira (4). 

 

Após concentração no Restaurante Universitário (RU), os acadêmicos seguiram até a rodovia como forma de protesto. Alunos de outros cursos de graduação da instituição também participaram do ato.

Gian Nascimento/Capital News

Ato ocorreu de forma pacífica, com os acadêmicos bloqueando por alguns minutos a BR-262

Os acadêmicos fecharam as duas vias da BR-262 em frente à UFMS de Três Lagoas

 

Com palavras de ordem, cartazes e latas, os alunos permaneceram por aproximadamente 10 minutos na BR-262, em frente à universidade, trancando a passagem de veículos que por ali transitavam. Os motoristas foram compreensivos e nenhum transtorno foi gerado, inclusive após o ato houve um buzinaço em apoio a causa.

 

Em seguida, os estudantes foram ao encontro do professor Cleber Affonso Angelucci, que fez parte conselho que aprovou a Resolução 85 de 03 de setembro de 2018, assim como o diretor do Campus, Osmar Macedo Jesus para cobrar explicações, já que não houve uma consulta por parte dos acadêmicos. A decisão de fechamento do curso foi autorizada pelo Presidente do Conselho, Marcelo Augusto Santos Turine, reitor da UFMS.

 

Cleber comentou que desconhecia a decisão, apesar de fazer parte do conselho. “Fiquei sabendo a pouco dessa decisão. O conselho é muito grande. Me comprometo a auxiliar os alunos, assim como me reunir com alguns para solicitarmos dar voz a eles no conselho. Preciso que vocês me instrumentalizem”, comentou o docente. 

 

 

O professor também pediu que os alunos documentassem o pedido do não cancelamento da graduação, como por exemplo, um abaixo-assinado. Na sequência os manifestantes foram até a sala do diretor do campus, Osmar de Jesus, no entanto ele não se encontrava no local.

 

Confira as fotos das manifestações:

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix