Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 23 de Outubro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Esporte
Sexta-Feira, 23 de Agosto de 2019, 14h:38
Tamanho do texto A - A+

Deputado pede que parceria utilizada no Morenão se estenda ao Douradão

Por conta de interdição times do município não conseguiram jogar em casa nesta temporada

Elaine Silva e Rogério Vidmantas
Capital News

A. Ramos/Arquivo Capital News

Foto ilustrativa do Estádio Douradão, estádio Estádio Frédis Saldivar

Estádio Douradão é segundo maior de Mato Grosso do Sul

O deputado estadual Marçal Filho (PSDB) se reuniu com o presidente da Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte), Marcelo Miranda, e pediu que seja estendido a Dourados a parceria semelhante apresentada pelo Governo do Estado para revitalizar o estádio Pedro Pedrossian (Morenão). A parceria financeira no valor de R$ 4 milhões garantida para reformar o estádio Morenão também poderá ser estendida a Dourados. "O Douradão (Estádio Municipal Fredis Saldivar) é o segundo maior estádio do Mato Grosso do Sul, sendo importante para o município; é preciso que essa parceria também seja feita com Dourados, pois os problemas são apenas na parte elétrica", justifica Marçal Filho.

O estádio foi interditado pela Prefeitura de Dourados por problemas elétricos e pode voltar a receber jogos e sediar projetos esportivos, além de sediar a Fundação de Esporte do município (Funed), bem como vinha sendo desenvolvidos os projetos Paralímpico, Escola de Goleiros, Ginaslouquinhos, artes marciais e ainda a Guarda Mirim.

A. Ramos/Arquivo Capital News

Foto ilustrativa do Estádio Douradão, estádio Estádio Frédis Saldivar

Times do município não utilizaram o campo durante está temporada


Nesta temporada, os dois times de Dourados que disputaram o Campeonato Estadual não conseguiram jogar no Douradao. Sete de Dourados, que chegou até às semifinais, e o Operário AC, rebaixado, mandaram seus jogos em Campo Grande e, depois, no Estádio Chavinha, em Itaporã.

Em 2020, porém, a situação pode ser inversa. Caso o Douradao consiga ser revitalizado e liberado, pode ser utilizado apenas para jogos esporádicos. Isso porque o presidente do Sete, Tony Montalvão, único time da cidade que tem direito a vaga na primeira divisão, disse que vai abrir mão da disputa. Ele deixou clara essa intenção não participando de nenhuma competição de base realizada pela Federação de Futebol de Mato Grosso do Sul (FFMS) até agora.  Estar em pelo menos uma delas é condição obrigatória para disputar o próximo Campeonato Estadual. Se isso não acontecer, o afastamento e consequente rebaixamento é automático.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix