CapitalNews

Terça-Feira, 14 de Janeiro de 2020, 11h:34

Tarifa do cheque especial não deve ser cobrada no Mato Grosso do Sul

Segundo a Sicredi MS, a taxa é desnecessária

Norton Soares
Capital News

Divulgação/Sicredi

Carteira de Crédito do Sicredi registra crescimento de 27,7%

Sicredi MS rejeitou a taxação

Nova taxa do Banco Central que permite cobrança em cima de saldo não utilizado do cheque, não será implantada no Mato Grosso do Sul pela Sicredi.

 

A partir do início do ano, os bancos não poderão cobrar taxas superiores a 8% ao mês, o equivalente a 151,8% ao ano. Os juros do cheque especial foram limitado para todos os clientes, pelo Banco Central (BC).

 

Também será permitido que os bancos cobrem tarifas pelo saldo não utilizado do cheque de 0,25% ao mês no que exceder R$ 500. As pessoas que já tem conta bancária, só entram na cobrança a partir de 1º de junho deste ano.

 

O Presidente da Central Sicredi Brasil, Celso Figueira, afirma que a tarifa não é necessária, além de não beneficiar os associados da instituição. 

 

O cheque especial é uma modalidade de crédito com taxas que podem até quadruplicar uma dívida em 12 meses, dependendo da instituição financeira.

 

O Banco Central informou que a medida foi tomada porque o teto de juros pretende tornar o cheque especial mais eficiente e menos regressivo, prejudicando menos a população de baixa renda.

 


Fonte: CapitalNews

Visite o website: wwww.capitalnews.com.br