CapitalNews

Sábado, 22 de Agosto de 2020, 12h:37

Como descobrir a origem da sua família com ajuda da internet

Por Luisa Pereira

Da coluna Cultura
Artigo de responsabilidade do autor

Há sites que podem auxiliar em cada passo da pesquisa – da busca por informações até a organização da árvore genealógica

Divulgação

ColunaCultura

Encontrar familiares distantes e entender a história da própria origem são os desejos de muitos, seja por curiosidade, ou pela vontade de aumentar a família e ter contato com pessoas que fazem parte de sua genealogia. Há casos ainda que encontrar um familiar pode ajudar em causas judiciais, como a comprovação de heranças ou a solicitação de visto estrangeiro.


Antigamente, esse processo investigativo poderia ser ainda mais complicado, já que antes da internet as pesquisas eram manuais e limitadas a acervos físicos e locais. Hoje em dia, a tecnologia permite o acesso a sites que podem auxiliar em cada passo da busca. Saiba como!


1. Pesquisa de nomes
A pesquisa começa pelo básico: nomes, sobrenomes e apelidos. Monte sua árvore genealógica até onde tem conhecimento com os nomes que já conhece. Para se certificar de que seus registros estão corretos, consultar obituários, certidões de nascimento e casamento é uma boa opção. Nesses documentos, é muito comum descobrir inconsistências, como nomes escritos de formas diferentes. É aí que pode haver pistas sobre a família.


Uma opção de site para pesquisar as diferentes versões que encontrar é o FamilySearch (www.familysearch.org). Ele é gratuito e possibilita encontrar ligações entre pessoas, local de nascimento e falecimento, entre outras informações importantes para o rastreio.


É válido também se atentar aos nomes de solteiro dos antepassados, já que eles revelam partes da família que foram ocultadas com a mudança depois do casamento.


Muitos sobrenomes vêm de nomes próprios, da descrição geográfica de onde viviam ou do trabalho que aquela família exercia. Por isso, pode ser interessante entender essa origem. O site Origem do Sobrenome (www.origemdosobrenome.com.br) conta com informações sobre o país de origem, significado e brasão de uma ampla gama de nomes.


2. Procure por histórias
Depois que alguns nomes já foram confirmados, é possível pesquisar em jornais da época, por exemplo, sobre aquelas pessoas. Era comum, principalmente em cidades pequenas, que transações, como vendas de comércios, casamentos, mortes ou acontecimentos com pessoas comuns fossem noticiados.


Na Hemeroteca Digital da Biblioteca Nacional há centenas de jornais e revistas que foram digitalizados e passaram por um processo de reconhecimento de escrita, sendo possível pesquisar por qualquer palavra e encontrar as páginas que contêm o resultado.


Vale lembrar que, muitas vezes, melhor do que a internet, são os membros mais velhos da família. Caso tenha contato com alguém, mostre fotos, peça informações sobre viagens ou mudanças da família e anote todas as informações que essa pessoa passar. Apesar desses relatos poderem conter algumas distorções, eles também revelam localidades, tradições e ofícios que podem oferecer dicas para novas pesquisas.


3. Selecione um foco
Os resultados serão mais aprofundados se as pesquisas focarem em apenas um braço familiar de cada vez. Escolha uma única pessoa, casal ou, em último caso, um núcleo familiar envolvendo pais e filhos. Quando se separa por projetos pequenos, administrar os resultados das pesquisas se torna mais simples.


Feito isso, é hora de repetir as pesquisas de nomes, notícias e histórias com foco no familiar escolhido e cada um dos próximos que serão descobertos.


Caso documentos importantes sejam encontrados e estejam em língua estrangeira, é interessante lembrar que, para que eles tenham validade em um país diferente da origem, é necessário fazer uma tradução autorizada. A EasyTS, por exemplo, oferece serviços de tradução juramentada para esses casos.


4. Mapear seu progresso
Por fim, é importante ter um local de anotação de todos os novos dados encontrados, para que não haja retrocesso, nada se perca e a evolução possa ser observada. A melhor maneira é desenhando sua árvore genealógica, e isso não precisa ser feito feito no papel – o My Heritage (www.myheritage.com.br) oferece um software que permite fazer a construção de todas as ligações familiares de forma clara e informativa.


Fonte: CapitalNews

Visite o website: wwww.capitalnews.com.br