CapitalNews

Domingo, 09 de Janeiro de 2022, 11h:58

Forró ganha o título de patrimônio imaterial brasileiro

Por Luisa Pereira

Da coluna Cultura
Artigo de responsabilidade do autor

Definição aconteceu quatro dias antes do aniversário do precursor Luiz Gonzaga

iStock

ColunaCultura

Quando Gonzagão cantou que “todo tempo quanto houver pra mim é pouco, pra dançar com meu benzinho numa sala de reboco”, não imaginava que o estilo musical que ele era pioneiro seria considerado um dia como patrimônio imaterial brasileiro. Mas esse dia chegou. O Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) decidiu, em 9 de dezembro de 2021, por unanimidade, que o forró fosse declarado patrimônio imaterial brasileiro. A decisão aconteceu em uma reunião extraordinária do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural da entidade, que chegou a esta conclusão a quatro dias do Dia do Forró, comemorado em 13 de dezembro, dia do nascimento do mentor de toda essa história, Luiz Gonzaga, o rei do Baião.

Supergênero
Na ocasião, o conselho, composto por representantes de instituições públicas e privadas, além de pessoas civis, também deu ao forró o título de supergênero, por englobar expressões e ritmos populares, como xaxado, xote, baião, arrasta-pé, chamego, miudinho e quadrilha, tão tradicional no São João do Nordeste.

Processo demorado
O processo já tinha sido aberto pelo Iphan desde 2011, por solicitação da Associação Cultural Balaio Nordeste, de João Pessoa, na Paraíba. Foram dez anos parado, e só teve um desfecho neste ano, por conta de um forte apelo de diferentes atores e pessoas envolvidas com o estilo musical, que representa grande parte do Brasil.

As fases do forró
A princípio, o forró representava uma criação artística do homem sertanejo. De acordo com uma pesquisa feita pelo Iphan, a primeira gravação de música em que o termo “forró” foi citado aconteceu em 1937, com a faixa intitulada “Forró na roça”, dos músicos Xerém e Manoel Queiroz. Mesmo assim, Luiz Gonzaga é considerado o grande pioneiro e representante do forró em todo o Brasil. Esta é a fase do forró tradicional, também conhecido como pé-de-serra, que começa em 1940, tocado com apenas três instrumentos: sanfona, zabumba e triângulo.  Os principais nomes dessa primeira fase são Luiz Gonzaga e Carmélia Alves. Em seguida, é a vez de Dominguinhos, Marinês, Trio Nordestino, Jackson do Pandeiro e Pedro Sertanejo ganharem visibilidade.

Com o passar do tempo, o forró entra em uma nova fase, reflexo da urbanização e modernização. O estilo musical começa a ter mais apelo com o público universitário e, por isso, ganha o nome de forró universitário. Em 1975, artistas como Alceu Valença, Zé Ramalho, Elba Ramalho, Geraldo Azevedo, Gilberto Gil, Jorge Altinho e Nando Cordel começam a inserir no forró tradicional elementos eletrônicos, característicos dos estilos pop e rock. Depois de um tempo perdendo força, em 1990, o forró universitário volta com pique total, com as bandas Falamansa, Trio Rastapé e Forróçacana, e ganha um público imenso de adeptos em todo o Brasil.

Mais recentemente, até o forró se rendeu ao eletrônico, na sua fase chamada de forró estilizado, com destaque para a linguagem moderna e urbana – uma apresentação performática, com muita iluminação e a vestimenta carregada de brilho. O órgão eletrônico entra para substituir a sanfona, e o forró eletrônico tem como grande influenciador a música sertaneja romântica e os estilos brega, tecnobrega e axé music. As bandas que são referência nesta etapa são: Mastruz com Leite, Magníficos, Aviões do Forró, Calcinha Preta, Caviar com Rapadura e Garota Safada.

Está na essência do forró não ter preconceito e estar disponível para todos. Ele não discrimina ninguém e é por isso que está sempre em transformação. Não tem época para dançar um forrozinho e acontecem shows e festas de forró o ano inteiro, porque ritmo mais brasileiro, não há. Mas, se é para arrastar o pé, ou receber um cheiro no cangote, igual à Carolina de Gonzagão, que seja com uma sandália nova, ou um perfume gostoso, comprado em uma outlet online ou uma lojinha que esteja em promoção.


Fonte: CapitalNews

Visite o website: wwww.capitalnews.com.br