CapitalNews

Domingo, 12 de Junho de 2022, 12h:23

A casa inteligente já é realidade, e a automação residencial torna-se cada vez mais tangível

Por Alice Bachiega

Da coluna Tecnologia
Artigo de responsabilidade do autor

Conheça quais são os principais itens que fazem uma casa do futuro

iStock

ColunaTecnologia

Talvez, pensar em automação residencial remeta a algo tecnológico demais ou mesmo caro e distante. A verdade é que a automação residencial já está presente em muitas casas e condomínios de prédios mundo afora, de diferentes maneiras e para vários tipos de bolsos. Luzes de ambiente que acendem por meio de sensores, portões automáticos e portarias virtuais são alguns dos exemplos de itens do cotidiano de muita gente e que, na prática, não deixam de fazer parte do universo da automação.

O avanço da IoT, ou Internet das Coisas, fez com que as possibilidades de aplicação de rotinas para equipamentos eletrônicos fossem alavancadas. Isso porque hoje um smartphone pode controlar praticamente qualquer aparelho dentro de uma “casa inteligente”. A famosa Alexa, da Amazon, é um exemplo de assistente virtual capaz de gerenciar e atuar sobre aparelhos ao receber comandos de voz.

A tecnologia IoT permite que vários aparelhos estejam conectados em nuvem e se comuniquem uns com os outros, fazendo com que comandos do usuário sejam aplicados a coisas do mundo real. Essa tecnologia, embora pareça muito nova, teve seu começo já na década de 90 de forma bastante experimental, quando foi criada a primeira torradeira de pão controlada via internet.

A automação residencial é capaz de trazer mais comodidade, segurança e até mesmo economia para quem usa a tecnologia. Luzes podem ser programadas para funcionar em períodos preestabelecidos, ou na hora que o morador quiser. Basta um toque na tela do celular no app correspondente para apagar uma luz que esqueceu acesa, por exemplo.

Tomadas podem ligar ou desligar também de maneira programável, automatizando rotinas. Existem no mercado adaptadores de tomadas que funcionam via Wi-Fi e são controlados por app, uma maneira simples e barata de começar a automatizar sua casa. Imagine acordar com o cheiro de café logo pela manhã sem precisar fazer nada, pois sua cafeteira está automatizada?

Já no quesito segurança a grande pedida são fechaduras e câmeras inteligentes. As primeiras funcionam geralmente com reconhecimento biométrico e cartão RFID. Confiáveis, dispensam o uso de chaves e podem ser abertas de qualquer lugar. As câmeras permitem que se faça o acompanhamento dos ambientes da casa diretamente no smartphone ou computador. Outro item bastante interessante são os sensores de segurança. Podendo ser gás, fumaça ou de porta e janela, eles detectam vazamentos ou se alguma porta ou janela ficou aberta e emitem alertas, o que traz muita segurança e evita grandes prejuízos.

Na hora do lazer, a automação também pode se fazer presente. Automatizar som ambiente ou smart TV são coisas simples em uma smart home. Um assistente pode ser acionado via voz e ligar um aparelho ou escolher uma música de acordo com o comando do usuário. Centrais de controle universal também podem fazer a tarefa de lidar com diversos aparelhos, seja por meio de voz ou comandos no app, dispensando o controle remoto individual de cada um. E para relaxar, aparelhos de ar-condicionado podem dar a temperatura ideal também via automação. Aproveite para deixar a casa limpa com um robô aspirador, bastando dar o comando.

As smart homes são o futuro. Pesquisas apontam que, até 2023, mais da metade das casas norte-americanas serão smart homes. Mais seguras, práticas e econômicas, são uma maneira de também contribuir com a natureza, principalmente se aliadas à geração verde de energia, obtida através de um financiamento de placa solar, por exemplo! Modernizar a casa é uma forma de ter mais autonomia, de maneira simples e inteligente!


Fonte: CapitalNews

Visite o website: wwww.capitalnews.com.br