CapitalNews

Quinta-Feira, 23 de Junho de 2022, 12h:58

Bolsonaro, que ‘botava mão no fogo’, muda discurso após prisão de ex-ministro do MEC

Por Marco Eusébio

Da coluna Entrelinhas da Notícia
Artigo de responsabilidade do autor

Luis Fortes/MEC

ColunaMarcoEusébio

Milton Ribeiro e Bolsonaro: presidente agora diz que não interfere na Polícia Federal

O ex-ministro da Educação, Milton Ribeiro, foi preso ontem pela Polícia Federal que também está à caça dos pastores Gilmar Santos e Arilton Moura, investigados por atuar liberando verbas do MEC e acusados por prefeitos de pedir propinas. Ribeiro é investigado por corrupção passiva, prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência por suposto envolvimento em um esquema para liberação de verbas do MEC. Em áudio divulgado em março, Ribeiro afirma que o presidente Jair Bolsonaro pediu a ele que os municípios indicados pelos dois pastores recebessem prioridade na liberação de recursos. Bolsonaro, que em março disse em vídeo "boto minha cara no fogo pelo Milton”, agora não quer mais se queimar e mudou o discurso, depois que a prisão do ex-ministro derrubou sua versão de que não haveria corurrupção em seu governo.

O presidente agora diz que a Polícia Federal age porque ele não interfere. “O caso do Milton, pelo que eu estou sabendo, é aquela questão que ele estaria com uma conversa meio informal demais com pessoas de confiança dele. E daí houve denúncia que ele teria buscado prefeito, gente dele para negociar, para liberar recurso, isso e aquilo. Bem, o que acontece: nós afastamos ele. Se tem prisão, é Polícia Federal. É sinal que a Polícia Federal está agindo”, disse o presidente à rádio Itatiaia, de Belo Horizonte. “Ele responda pelos atos dele. Eu peço a Deus que não tenha problema nenhum, mas se tem algum problema, a PF está agindo, está investigando. É um sinal que eu não interfiro na PF”, acrescentou Bolsonaro.

 

 

LEIA A COLUNA DE HOJE CLICANDO AQUI EM MARCO EUSÉBIO IN BLOG

 

 


Fonte: CapitalNews

Visite o website: wwww.capitalnews.com.br