Campo Grande/MS, Terça-Feira, 17 de Setembro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Nacional
Sexta-Feira, 12 de Julho de 2019, 17h:24
Tamanho do texto A - A+

João de Deus é interrogado em audiência no Fórum de Abadiânia

A sessão é relacionada a dois processos que ele responde

Flavia Andrade
Capital News

Marcelo Camargo/Agência Brasil

Procuradora reafirma que João de Deus deve ser mantido preso

A sessão é relacionada a dois processos que ele responde

 

Entre os processos dos quais está sendo acusado, João de Deus responde a crimes sexuais e posse ilegal de armas. Aos 77 anos, João de Deus, é interrogado em audiência judicial realizada na tarde desta sexta-feira (12), no Fórum de Abadiânia. Referente a dois processos pelos quais responde na Justiça, sendo um por abusos sexuais durante os atendimentos espirituais que realizava e outro por posse ilegal de armas. Ambos estão em segredo de Justiça.

 

A sessão começou às 14h25. Segundo o G1, ele chegou ao fórum por volta das 14h10 em um carro da escolta prisional, acompanhado por veículos da Polícia Militar. A imprensa não foi autorizada a entrar no local.

 

João de Deus nega as acusações, e está detido desde dezembro do ano passado no Núcleo de Custódia de Aparecida de Goiânia, Região Metropolitana da capital. Sendo réu em nove dos dez processos abertos pelo Ministério Público do Estado de Goiás (MP-GO).

 

O primeiro julgamento aconteceu no último dia 2, também em Abadiânia, com relação aos quatro casos que compõem a primeira denúncia. Na ocasião, ele negou qualquer abuso e disse ter se lembrado de apenas uma das mulheres.

 

O médium João de Deus já foi denunciado dez vezes. Segundo o G1, ele é réu em nove casos:

 

Cinco por crimes sexuais: dessas, duas já tiveram audiência realizada e outras duas estão com audiência marcada;

 

Uma por crimes sexuais, corrupção de testemunha e coação: ainda não teve audiência;

 

Uma por crimes sexuais e falsidade ideológica: atualmente está em fase de citação (comunicação ao réu);

 

Duas por posse ilegal de armas de fogo e munição: uma já teve audiência realizada, e o TJ não deu detalhes sobre o outro caso.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix