Campo Grande/MS, Domingo, 26 de Setembro de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Opinião
Domingo, 21 de Janeiro de 2018, 10h:19
Tamanho do texto A - A+

Conheça a alergia a picada de inseto e saiba como prevenir ou cuidar

Por Julinha Lazaretti*

Artigo de responsabilidade do autor
Envie seu artigo para opiniao@capitalnews.com.br

As alergias causam enormes desconfortos para quem sofre com elas. Com a chegada do verão e das férias, as alergias a picadas de insetos ganham destaque já que, com o calor, as pessoas andam mais expostas. As viagens para sítios, chácaras e praia, locais abertos e com maior quantidade de mosquitos, também aumentam os casos.

Divulgação

Julinha Lazaretti - Artigo

Julinha Lazaretti

 

 

A alergia a picadas de insetos é causada pela saliva que é injetada pelo bichinho. Assim, se desenvolvem sintomas como coceiras, vermelhidão, inchaço e erupções no local. Geralmente, esses sintomas desaparecem em poucos dias, mas, em casos um pouco mais graves, formam feridas e podem infeccionar.

Existem basicamente dois tipos de alergia a insetos. A alergia aos insetos sugadores de sangue (mosquitos, pernilongos, borrachudos), também conhecida por “estrófulo” e as alergias aos insetos que injetam venenos, também chamados de Hymenopteras, como as abelhas, vespas e formigas.

O “estrófulo” ocorre principalmente durante a infância e diminuem ou desaparecem até a puberdade. Umas das principais características desta alergia são pequenas lesões avermelhadas e com bolhas nas áreas de maior exposição como pernas e braços, sempre com coceiras intensas. O tratamento é feito com remédios anti-inflamatórios e anti-histamínicos sempre sob orientação médica.

As alergias aos hymenopteras são mais graves podendo levar à morte. Normalmente a primeira reação é mais leve, após a picada, geralmente, a pessoa sente dor e o local fica vermelho e inchado. Aplicar gelo e fazer a limpeza da área com antisséptico costuma ser o suficiente para melhorar os sintomas. No entanto essa alergia vai se agravando de forma severa a cada nova picada, podendo, mesmo na segunda, já levar ao choque anafilático cujos sintomas são:  inchaço do rosto, aperto no peito e dificuldade para respirar, voz rouca ou língua inchada com sensação de garganta fechada, tontura ou sensação de desmaio, perda de consciência ou colapso etc. Nestes casos é imprescindível que se procure auxílio médico urgente!

Além de cuidar do pós-picada, em ambos os casos, é importante prevenir. Evitar contato com insetos é sempre a melhor maneira de se precaver das crises alérgicas. Para isso, o uso de inseticida nos cômodos e um bom repelente todos os dias são as melhores soluções.

Na hora de escolher o repelente é importante levar algumas coisas em consideração:

 

• Prefira produto com icaridina: eles oferecem mais proteção e podem ser usados por crianças e gestantes;
• Observe se ele protege contra o Aedes Aegypti. Principalmente no verão, é importante redobrar a atenção, evitar água parada e usar produtos que combatam o mosquito;
• Produtos cruelty free e veganos, além de proteger, cuidam da saúde e do meio ambiente;
• Durante a aplicação, proteja bem as áreas mais expostas: pernas, braços, colo, pescoço e rosto;
• Para que não haja inalação do produto, aplique o spray na mão e depois espalhe pelo corpo;
• Aplicar o repelente após 15 minutos da aplicação do protetor solar, item também indispensável.

 

O uso de inseticida e repelente são medidas preventivas que irão melhorar a vida de quem sofre com alergias a picadas de inseto. Caso ainda assim haja contato, em casos de crises, fique atento aos sintomas e conte sempre com um médico de sua confiança para melhorar a qualidade de vida!

 

 

*Julinha Lazaretti

Formada em Ciências Biológicas pela Universidade de São Paulo, tem Pós Graduação em Imunologia e Especialização em Cosmetologia e é sócia diretora da Alergoshop. Há 24 anos é responsável pela área de Pesquisa e Desenvolvimento da Alergoshop e há dois anos responsável pela Operação e Expansão das Franquias.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix