Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 05 de Dezembro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Opinião
Domingo, 17 de Novembro de 2019, 07h:00
Tamanho do texto A - A+

Dia Mundial da Diabetes: é hora de redobrar o cuidado

Por Cyntia Moreira Herkert*

Artigo de responsabilidade do autor
Envie seu artigo para opiniao@capitalnews.com.br

No dia 14 de novembro, é celebrado o Dia Mundial da Diabetes, desde 1991, quando a data foi criada pela International Diabetes Federation (IDF) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS). Desde 2007, a data se tornou, também, o dia oficial de saúde, pela Organização das Nações Unidas. Todos os esforços e ações são necessários para buscar uma resposta ao crescente número de pessoas com diabetes no mundo. Hoje, a cada 10 segundos uma pessoa morre de causas relacionadas ao diabetes e, nos mesmos 10 segundos, duas pessoas desenvolvem a doença.

Divulgação

Cyntia Moreira Herkert - Artigo

Cyntia Moreira Herkert

 

Os dados são alarmantes e a diabetes pode atingir membros de qualquer classe social. Em países desenvolvidos, a doença é a maior causa de hemodiálise. Nos países em desenvolvimento, 80% das pessoas não sabem que têm diabetes.

Como mudar este cenário? A prática de exercícios físicos e dieta equilibrada previnem 80% dos casos de diabetes tipo 2. A diabetes é uma doença crônica e está relacionada a diversas complicações, disfunções e insuficiência de alguns órgãos. Quem tem diabetes, tem a qualidade de vida diretamente influenciada – e de forma negativa.

O quadro é tão alarmante que, atualmente, a diabetes já é considerada uma epidemia mundial e gera desafios para os sistemas de saúde mundial. A projeção da OMS é que, em 2025, 350 milhões de pessoas tenham a doença. No Brasil, cerca de 11% da população com idade igual ou superior a 40 anos é portadora do Diabetes Mellitus. O aumento da expectativa de vida e a mudança no estilo de vida, como sedentarismo, dieta não saudável e obesidade, estão entre os fatores que levaram a este quadro tão preocupante.

A educação é ponto fundamental no sucesso do tratamento e prevenção das complicações relacionadas a Diabete Mellitus, sendo considerado um veículo de capacitação das pessoas para que possam gerenciar a sua doença, tornando-se conscientes das restrições impostas ao portador. A não adesão ao controle da doença, pelo paciente e família, ocasiona diversas complicações que podem ser agudas e crônicas, as quais podem ser evitadas através da participação ativa do portador no seu tratamento diário.

Familiares e amigos devem apoiar as mudanças necessárias de hábito de vida, para que o paciente tenha êxito em seu tratamento. O portador da Diabetes Mellitus precisa ser sensibilizado sobre a importância de se promover saúde para melhorar sua vida cotidiana, para evitar o aparecimento de complicações mais severas.

 

 

*Enfermeira Mestre

Professor do curso de Enfermagem da Faculdade Estácio Campo Grande.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix