Campo Grande/MS, Domingo, 19 de Setembro de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Opinião
Domingo, 01 de Agosto de 2021, 09h:52
Tamanho do texto A - A+

O plano de vingança do STF

Por Antonio Tuccilio*

Artigo de responsabilidade do autor
Envie seu artigo para opiniao@capitalnews.com.br

Cada dia parece mais que o Supremo Tribunal Federal (STF) está fazendo uma espécie de caça às bruxas. Fica a impressão de que há muito tempo a Suprema Corte deixou de ser o porto seguro do Poder Judiciário brasileiro. Infelizmente, fica a impressão de que lá ficam quem comanda e não quem legisla, como deveria ser.

Divulgação

Antonio Tuccílio - Artigo

Antonio Tuccílio

 

A boa e velha Operação Lava-Jato acabou com um dos maiores esquemas de corrupção já vistos no país. Muitas pessoas influentes e poderosas foram presas. Algumas pagaram penas e multas inimagináveis. Acontece que muitos desses eram amigos de quem comanda o Judiciário e, ao que parece, agora eles querem vingança.

Em abril, um dos ministros do STF fez uma jogada de mestre. Em poucas ações, ele anulou o julgamento de um dos cabeças do esquema de corrupção da Petrobrás. Esse fato pode ser classificado como o auge da vingança contra a Lava-Jato e tudo o que ela representa.

Aos ministros, deixo meu apelo: não estamos em um filme. Atos de vingança com impacto direto no futuro do país e no combate à corrupção nunca acabam bem. Mais de 215 milhões de pessoas sofrem as duras consequências desse jogo de poder. A corrupção na política brasileira é motivo de piada no cenário internacional. E parece que volta com toda a força.

 

A nós só resta rezar pelo bom senso e o fim dessa caçada implacável e inescrupulosa.

 

 

*Antonio Tuccilio
Presidente da Confederação Nacional dos Servidores Públicos (CNSP)

1 COMENTÁRIO:

O governo atual é o pior inimigo da lava jato e de todos. Não apoiou o pacote anticorrupção de Moro e o tirou pra acobertar suas falcatruas no RJ e depois de matar + de 500 mil ao não comprar vacina pra depois tentar comprar com propina, agora quer dar golpe com medo de perder as eleições. A urna sempre foi auditável, basta conferir o boletim que fica em todas as zonas eleitorais com o resultado oficial. Ao querer cédulas impressas ele quer usar os militares para trocar as cédulas e anular as eleições e dissolver o congresso.
enviado por: Mateus em 01/08/2021 às 15:53:04
0
 
0
responder

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix