Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 18 de Agosto de 2022 |
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Sexta-Feira, 23 de Novembro de 2018, 16h:51
Tamanho do texto A - A+

Acusado pela morte de cunhada e esfaquear esposa é preso por atraso no pagamento de pensão

Além da tentativa de homicídio contra a esposa, ele está sendo julgado por prática de aborto e ocultação de cadáver de sua cunhada

Flávio Veras
Capital News

Deurico/Arquivo Capital News

Acusado pela morte de cunhada, esfaquear a esposa é preso por atraso no pagamento de pensão

Segundo a PRF, ele foi preso em uma abordagem de rotina na rodovia

Hugleice da Silva, de 35 anos, que é suspeito de esfaquear e depois amarrar a esposa, Mayara Bianca Barbosa Rodrigues, de 29 anos, em Rondonópolis (MT), no domingo (18), foi preso nesta quinta-feira (22), na BR-163, em Dourados, Mato Grosso do Sul, pela Polícia Rodoviária Federal (PRF).

 

Segundo a PRF, ele foi preso em uma abordagem de rotina na rodovia. Na checagem dos seus dados pessoais, os policiais descobriram que tinha um mandado de prisão em aberto expedido pela Justiça, mas não era por conta do crime de domingo e sim, por atraso no pagamento de pensão alimentícia. Após a prisão, o suspeito foi conduzido para a delegacia de Polícia Civil de Dourados.

Deurico/Arquivo Capital News

Acusado pela morte de cunhada, esfaquear a esposa é preso por atraso no pagamento de pensão

Família fez uma campanha para achar Marielly

 

Hugleice também é acusado em Mato Grosso do Sul de prática de aborto e ocultação de cadáver da cunhada, a estudante Marielly Barbosa Rodrigues, de 19 anos. Ela desapareceu em Campo Grande em maio de 2011. O corpo foi encontrado em um canavial na cidade de Sidrolândia, a 70 quilômetros da capital, no dia 11 de junho de 2011.

 

O cunhado de Marielly e um enfermeiro foram presos, suspeitos de envolvimento na morte da jovem. Inicialmente, Silva negou que tivesse qualquer relação com o caso, mas confessou que teve um relacionamento com a garota e que a levou para abortar em Sidrolândia.

 

Hugleice disse que pegou o telefone do enfermeiro com um caminhoneiro e marcou encontro na casa dele, em Sidrolândia. O cunhado de Marielly disse à polícia que o enfermeiro contou que o procedimento deu errado e a jovem morreu.

 

Os dois teriam levado o corpo para o canavial. Hugleice nega que seja o pai da criança que a cunhada esperava.

Deurico/Arquivo Capital News

Acusado pela morte de cunhada, esfaquear a esposa é preso por atraso no pagamento de pensão

Família fez uma campanha para achar Marielly

 

Agressão em casa

A mulher foi esfaqueada e amarrada pelo marido no último domingo (18), na casa deles em Rondonópolis, a 218 km de Cuiabá. Segundo a Polícia Civil, Hugleice feriu Mayara depois que olhou mensagens no celular dela.

 

Mayara sobreviveu e foi encaminhada pelo Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) ao Hospital Regional de Rondonópolis.

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix