Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 02 de Julho de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Quinta-Feira, 09 de Abril de 2020, 14h:57
Tamanho do texto A - A+

Após desviar materiais de obras públicas funcionários são presos

Acusados revendiam os equipamentos em benefício próprio

Elaine Silva
Capital News

 

Divulgação/Polícia Civil

Após desviar materiais de obras públicas funcionários são presos

Ação foi possível após denuncias anonima

Uma quadrilha que desviava material de saneamento básico da Sanesul e revendia o material foram presos em uma ação conjunta da Delegacia Especializada de Combate ao Crime Organizado (Deco) e o Setor de Investigações Gerais (SIG) de Três Lagoas na última quarta-feira (8). Um dos funcionários suspeitos foi flagrado desviando seis barras de cano que foram levadas até um laja jato na cidade, onde haviam depositadas outras barras de cano, também produto de furto.

 

Conforme a Polícia Civil as investigações foram iniciadas após denúncia que indicou esquema criminoso envolvendo funcionários de empresa terceirizada que prestava serviços em obras da empresa e que estariam desviando material de saneamento básico. 

 

Eles subtraíam barras de cano de cem milímetros de diâmetro dos destinados a obras estatais e os revendiam a terceiros, de forma avulsa, bem como, acabavam prestando serviços particulares em redes de esgoto residenciais utilizando-se do material furtado, momento em que a equipe foi deslocada até a cidade e com o apoio do SIG passaram a monitorar os funcionários suspeitos. Os criminosos foram flagrados realizando ligação particular da rede de esgoto interna de um imóvel naquela cidade utilizando se do material subtraído, sendo que para tanto, faziam inclusive uso de retroescavadeira e de 15 metros de tubos.

 

Quatro funcionários prestadores de serviços na empresa terceirizada a cargo da Sanesul foram conduzidos e autuados em flagrante delito por crime de furto qualificado por abuso de confiança e concurso de pessoas, bem como, o morador do imóvel onde os funcionários foram flagrados quando faziam a ligação interna da rede de esgoto, foi autuado em flagrante por crime de receptação dolosa, sendo liberado após o pagamento de fiança arbitrada, sendo constatado que o advogado era funcionário contratado da Câmara de Vereadores da cidade e havia depositado na conta do funcionário autuado pelo furto a quantia de R$400.

 

Também foi autuado por receptação dolosa o proprietário do lava jato onde encontravam -se em depósito os canos furtados. A princípio ele havia alegado ter recebido de presente o produto do furto, porém, acabou confessando que havia pago o montante de R$30,00 por unidade, tendo pago a fiança arbitrada no flagrante e responderá o crime em liberdade.

 

A investigação continua em andamento com diligências no sentido de identificar outros imóveis que contariam com instalações de redes de esgoto oriundas do furto qualificado, já que pelos levantamentos efetivados, a prática criminosa do furto por abuso de confiança vem sendo perpetrado desde o mês de novembro de 2019, razão pela qual, quaisquer denúncias podem ser efetivadas junto às unidades envolvidas na ação policial.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix