Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 03 de Junho de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Quinta-Feira, 21 de Maio de 2020, 13h:57
Tamanho do texto A - A+

Polícia identifica autores de feminicídio na Fronteira

Corpo da vítima foi localizado em um terreno baldio

Elaine Silva
Capital News

Divulgação/Polícia Civil

Mato Grosso do Sul supera média nacional de resolução de homicídios

Corpo foi encontrado no dia 15 de maio

Os policiais civis da Delegacia de Atendimento à Mulher de Ponta Porã, identificaram os autores do feminicídio contra Marilene Rocha Duarte, 37 anos. Crime aconteceu no dia 15 de maio, na cidade. Já o corpo foi localizado na  Rua Ivone, Jardim Ivone, com as vestes parcialmente retiradas, uma lesão no pescoço, bem como com várias lesões incisas nas mãos

 

Segundo a Polícia Civil as investigações para localizar eventuais testemunhas e suspeitos dos fatos. Entre os dias 15 e 19 de maio foram ouvidas diversas testemunhas, e, chegaram à equipe de investigação informações de que uma mulher, residente próximo ao local onde o corpo foi encontrado, teria cometido homicídio, com a ajuda de um homem, na noite do dia 14 de maio.

 

Em diligências, a suspeita do crime, de 28 anos, foi identificada e verificou-se que um homem de 61 anos, apesar de não ter relacionamento amoroso com ela, morava em sua casa há um tempo. No dia 19 de maio, os policiais verificaram que os suspeitos haviam deixado sua residência, estando em local incerto, motivo pelo qual a autoridade policial representou pela decretação da prisão temporária dos dois. Ainda no dia 19, a equipe de investigação localizou os suspeitos, cumprindo o mandado de prisão temporária.

 

No interrogatório nesta quarta-feira (20), os suspeitos confessaram o crime. Segundo relato, a autora e a vítima teriam proferido xingamentos recíprocos em via pública, entraram em luta corporal, que resultou com a autora desferindo um golpe de faca no pescoço da vítima, que veio a óbito ainda no local.

 

Para a prática do delito a autora teria sido auxiliada e instigada pelo homem, que forneceu a faca usada e teria dito para ela “fazer logo”, entendido pela autora como sendo para que matasse logo a vítima. O crime foi registrado como homicídio qualificado pelo motivo fútil e seguirão sendo investigados pela Delegacia de Atendimento à Mulher de Ponta Porã.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix