Campo Grande/MS, Sábado, 04 de Dezembro de 2021 |
27˚
(67) 3042-4141
Polícia
Quinta-Feira, 25 de Novembro de 2021, 11h:16
Tamanho do texto A - A+

Van carregada com maconha é apreendida na Fronteira

Policiais também encontraram entorpecentes em um depósito na região

Elaine Silva
Capital News

Divulgação/PCMS

Van carregada com maconha é apreendida na Fronteira

Van carregada com maconha

Grande quantidade de maconha que estava sendo transportada em uma van foi apreendida pela Polícia Civil, nesta quarta-feira (24), em Ponta Porã. Os policiais também encontraram entorpecentes em uma residência que estava servindo como depósito para a droga.

 

Caso aconteceu durante rondas pelas ruas de Ponta Porã, uma equipe de investigadores e escrivães da 2ª Delegacia da Polícia Civil de Ponta Porã-MS, coordenada pelos delegados Rodrigo Blonkowski e Patrick Linares da Costa, realizou a abordagem de uma Van de cor Branca, que se encontrava parada na Rua Vicente Azambuja, próximo ao Departamento Estadual de Trânsito (Detran).

 

O motorista se identificou como L.P.S., 43 anos, e de pronto disse que estava em uma Lan House próxima, imprimindo os documentos necessários para o transporte da mercadoria que havia carregado mais cedo em uma residência no bairro e, que iria levar para cidade de Contagem-MG, recebendo a quantia de R$3.8 mil pelo frete que foi contratado via aplicativo da empresa Fretebrás. 

Divulgação/PCMS

Van carregada com maconha é apreendida na Fronteira

Depósito localizado pela polícia civil

 

Segundo o motorista, para a polícia, toda a negociação foi feita via aplicativo de trocas de mensagens whatsapp, porém, não sabia que a carga era droga. Os policiais consultaram o aplicativo e verificaram que o motorista trabalha em uma transportadora do Paraná e que havia oferecido um frete de Ponta Porã para Contagem/MG, pelo site Fretebrás, tendo em vista que já se encontrava na cidade de Ponta Porã-MS, pois havia feito um transporte de Betim/MG para 3 cidades no estado: Nova Andradina, Dourados e Ponta Porã, tendo recebido o valor de r$ 3.550 mil como pagamento.

 

Para os policiais, L.P.S., disse que a pessoa que contratou o serviço disse que a mercadoria era louça de banheiro, como pias e assentos sanitários. De acordo com a Polícia Civil, a equipe então pediu para verificar o bagageiro e já nas primeiras caixas abertas, foi constatada a presença de maconha, em meio às louças.

 

Motorista e o veículo foram conduzidos até a delegacia. Foi feita checagem da van e como se tratava de documento regularizado e sem sinal de adulteração, não foi apreendido. E como L.P.S., de forma colaborativa mostrou todas as notas do transporte e as conversas via whatsapp, onde negociou a coleta, transporte e o pagamento junto à transportadora, ele não foi preso, tendo sido ouvido como testemunha.

 

Conforme o motorista, ele havia coletado o material às 8 horas, na rua Cel. Aurélio do Amaral. Os policiais foram até a residência apontada, mas quando chegaram na casa, não havia presença de moradores, porém o portão da garagem estava aberto.

 

A equipe adentrou o imóvel e encontrou grande quantidade de maconha em um dos banheiros, além de sacos de embalagem, fita tipo Durex, caixas e uma chapa de alumínio, a mesma que estava em algumas das embalagens encontradas na Van.

 

Ainda de acordo com as informações da polícia civil, todo o material foi recolhido, apreendido e levado para a delegacia. Assim que pesada, a droga contabilizou 286kg de maconha, que foi encontrada na Van e 189kg da mesma droga, na residência. Além disso, na casa havia mais 12kg de skunk, totalizando 487kg de droga apreendida.

 

Foram apresentadas notas fiscais dos produtos, em nome de uma loja e o comprador foi inserido como suspeito. As investigações continuam para identificação e localização do autor, bem como para a completa elucidação dos fatos.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix