Campo Grande/MS, Quinta-Feira, 21 de Novembro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Política
Segunda-Feira, 07 de Outubro de 2019, 13h:54
Tamanho do texto A - A+

Marcelo Miglioli entra para o partido Solidariedade

A reunião aconteceu na semana passada

Adriana Ximenes
Capital News

Divulgação / Assessoria

Marcelo Miglioli entra para o partido Solidariedade

Marcelo Miglioli, já informou a direção estadual do PSDB sua desfiliação

 

Na semana passada, o engenheiro Marcelo Miglioli que concorreu ao cargo de senador na eleição do ano passado, aceitou o convite das direções municipal e estadual do Solidariedade para ingressar no partido, onde pretende articular um projeto para Campo Grande. A reunião aconteceu na Assembleia Legislativa com os deputados estaduais Lucas de Lima e Herculano Borges e o vereador Papy, presidente estadual do partido.

 

Para o Presidente Municipal do Solidariedade, o deputado estadual Lucas de Lima, a vinda do Marcelo vai agregar muito ao time, já que ele tem uma trajetória incrível, no passado foi secretário de Obras que levou desenvolvimento e vida melhor para todos os sul-mato-grossenses.

 

Lucas e o vereador Papy, presidente estadual, aproveitam a reunião para convidar todas as lideranças e pré-candidatos do Solidariedade para as convenções unificadas que ocorrem na Capital no dia 26 de outubro, com a presença da direção nacional do pátio e convidados.

 

Conforme Marcelo Miglioli, ele já informou a direção estadual do PSDB sua desfiliação, mas ainda entregará a carta formalmente no início desta semana ao presidente estadual Sérgio de Paula, que está fora da Capital esses dias.

 

Marcelo conta que deixa o PSDB e acrescenta que possui muito amigos na sigla, mas a vida pública impõe novos desafios, destacando que. “Sente-se em casa no Solidariedade, temos objetivos comuns de construir um projeto de desenvolvimento econômico, social e político para a nossa Capital, para a qual já tive oportunidade de trabalhar bastante quando coordenei a Secretaria de Infraestrutura do Governo estadual”.

 

Ainda segundo Marcelo, a Capital cresceu e se tornou referência  para os demais municípios mercê de administrações arrojadas e inovadoras. Mas de contrapartida, Hoje, avalia  ele, a Campo Grande perdeu o ritmo de desenvolvimento com o qual a população estava acostumada. “vamos pensar novos caminhos junto com a população e recolocar Campo Grande no ritmo que se alinhe com as suas potencialidades e a  expectativa de seus moradores”, finalizou.  

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix