Campo Grande/MS, Quarta-Feira, 23 de Outubro de 2019 |
27˚
(67) 3042-4141
Política
Segunda-Feira, 02 de Setembro de 2019, 13h:39
Tamanho do texto A - A+

MPF denuncia deputado Marçal Filho por corrupção passiva

A acusação é que ele exigia 2 milhões para custear sua campanha eleitoral

Adriana Ximenes
Capital News

Wagner Guimarães/ALMS

Projeto de lei visa ações contra queimadasO depurado Marçal Filho, é acusado pelo MPF

O Ministério Público Federal denunciou na última quinta-feira (28), o deputado estadual de Campo Grande, Marçal Filho (PSDB), na ocasião o parlamentar se tornou réu em ação penal por corrupção passiva, junto com sua ex-esposa Keliana Fernandes. 

 

Conforme o MPF, o deputado participou de reuniões com secretário de Governo da Prefeitura de Dourados, Eleandro Passaia, nas quais ele exigia uma doação de R$ 2 milhões, para sua campanha eleitoral no ano de 2010.

 

Em resposta do parlamentar, via assessoria ao Capital News:

 

No dia 28 de agosto de 2019, fui surpreendido por uma notícia postada no site do próprio Ministério Público Federal (MPF) com o claro propósito de me atingir e desvirtuando o papel de fiscal da lei que lhe é atribuído pela Constituição Federal. O Ministério Público Federal não traz nenhuma novidade no release de hoje: ao contrário, requenta matéria a partir de acusação oferecida há mais de ano com claro propósito de pressionar o Poder Judiciário, assim como tem feito em outras lides. Já apresentei minha defesa quando os autos estavam no Supremo Tribunal Federal (STF) refutando categoricamente os fatos narrados na denúncia. Confio que o exame sereno, meticuloso e imparcial dos fatos será feito pelo Poder Judiciário, que diante da denúncia vazia e frágil do MPF abortará o processo manifestamente ilegal e incipiente. Não posso e nem vou responder por falas de terceiros e reafirmo que contra minha pessoa não existe uma única prova de ilícito.

 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix