Campo Grande/MS, Domingo, 09 de Agosto de 2020 |
27˚
(67) 3042-4141
Política
Quinta-Feira, 02 de Julho de 2020, 13h:57
Tamanho do texto A - A+

Projeto de orçamento 2021 é aprovado na Câmara de Campo Grande

Vereadores votaram texto da LDO em segunda discussão nesta quinta-feira

Hélder Rafael
Capital News

CMCG

Projeto de orçamento 2021 é aprovado na Câmara de Campo Grande

Projeto de orçamento 2021 é aprovado na Câmara de Campo Grande

A Câmara de Vereadores aprovou em segunda discussão, na sessão desta quinta-feira (02), o projeto Projeto de Lei 9740/20, que trata da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) para o exercício financeiro de 2021. A proposta, de autoria do Executivo Municipal, contendo 61 emendas dos vereadores, foi aprovada em primeira votação na terça-feira (30). Agora, segue para sanção ou veto do prefeito Marquinhos Trad.  

 

No total, foram 242 emendas apresentadas pelos vereadores até o dia 11 de maio, mas 61 foram consideradas aptas no relatório final, entregue à Mesa Diretora no dia 9 de junho. Algumas emendas foram aglutinadas por conterem repetições ou por questões técnicas. Na terça-feira, na Ordem do Dia, o vereador Eduardo Romero, relator da proposta da LDO e presidente da Comissão de Finanças e Orçamento da Casa de Leis, fez a leitura do relatório, dando conhecimento ao público sobre todas as 61 emendas incorporadas, além de detalhar os pareceres jurídicos. Todas foram aprovadas por unanimidade.  

 

As emendas relacionadas à infraestrutura urbana e rural ou meio ambiente lideraram com total de 14 sugestões apresentadas, equivalente a 22,95%. Na sequência, constam os temas sociocultural e político institucional, com 12 emendas cada. A área da saúde recebeu 10 emendas, outras oito são destinadas à educação e informação e mais 5 direcionadas ao desenvolvimento econômico.

 

A LDO de 2021 prevê orçamento de R$ 4.333.259.490,79 para o próximo ano, crescimento de 0,70% quando comparado a receita total para 2020 de R$ 4,303 bilhões. Em termos reais, considerando os valores a preços constantes, sem considerar a inflaç?o ou deflaç?o do período, há uma queda de 4,33% para o próximo ano, em relação às estimativas de 2020. 

NENHUM COMENTÁRIO

Clique aqui para "COMENTAR ESTA NOTÍCIA" e seja o primeiro a comentar!
Nenhum comentário ainda, seja o primeiro!

LEIA MAIS SOBRE ESSE ASSUNTO

Trinix